Michale Graves – 03-12-2022 – São Paulo (Carioca Club)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Alvaro Ramos – Edição por André Luiz

Três anos após a sua última e polêmica passagem pela América do Sul, Michale Graves voltou ao Brasil para show único em São Paulo. Para quem não se lembra, durante a sua última turnê sul-americana, Michale “sumiu” e acabou retornando aos Estados Unidos antes de realizar os últimos seis shows da turnê. Algum tempo depois, o vocalista fez um vídeo no qual explicou o seu lado da história, e fez questão de dizer o quanto ama o público brasileiro e que tal acontecimento não teve nada a ver com o país ou com os fãs. Pelo visto, os fãs não ficaram chateados com Michale, pois uma boa quantidade de fãs marcou presença no Carioca Club no sábado, 03. A casa de shows, aliás, foi a mesma na qual ele havia se apresentado três anos atrás, e foi a última apresentação antes do “sumiço” do artista.

Michale Graves se tornou famoso principalmente por conta de sua passagem pela lendária banda americana Misfits, entre os anos de 1995 e 2000. Com a sua voz única, conquistou toda uma geração de fãs da banda e gravou dois discos essenciais para o horror punk, ‘American Psycho’ de 1997 e ‘Famous Monsters’ de 1999. E foram justamente estes dois álbuns que compuseram o repertório do show: Graves executou os dois discosna íntegra, e em ordem cronológica.

Antes do show de Michale Graves, a abertura ficou a cargo do Furia Inc. A banda paulista deu conta de agradar e conquistar o público, mesmo sendo um estilo de som totalmente diferente e com vocais guturais nada parecidos com o horror punk do Misfits dos anos 90. Mas ainda assim, a banda deu conta do recado, esbanjando qualidade técnica e carisma. Além das músicas autorais, o Furia Inc. ainda fez uma sequência de covers de clássicos do punk para aquecer o público que predominantemente era fã do estilo; “American Jesus” do Bad Religion, “God Save The Queen” dos Sex Pistols e “Poison Heart” dos Ramones. Em pouco mais de 40 minutos, os caras conduziram um excelente show enquanto o público aguardava a atração principal da noite.

Por volta das 20h, então, a banda de Michale Graves – formada por Justin Parks (guitarra), Ricardo Vazquez (baixo) e Tito Rojas (bateria) – entrou no palco para iniciar a noite com a faixa instrumental “Abominable Dr. Phibes”, que abre o disco ‘American Psycho’. Graves foi o último a entrar no palco, mas pouco tempo depois dos músicos surgiu com seu tradicional visual do disco, utilizando um chapéu de espantalho, camisa de força, e como não podia faltar, a famosa maquiagem da época do Misfits.

Dali para frente, o primeiro disco do Misfits com a voz de Michale Graves foi tocado na sequência, quase que sem interrupções. Em alguns momentos, no entanto, Michale parou entre uma canção e outra para falar sobre o quanto amava o Brasil, e que muitos momentos importantes da sua vida foram vividos em nosso país. Com a voz impecável e performance energética no palco, Michale comandava o público enquanto rodas se abriam no meio da pista, principalmente durante as músicas mais agitadas como a faixa-título do disco, e outras como “The Hunger” e “From Hell They Came”. Mas foi com “Dig Up Her Bones” que veio o primeiro grande clássico da noite. A música é sem dúvidas uma das, se não a mais famosa de toda a história do Misfits, e é claro que no dado momento, o público veio abaixo e cantou cada palavra com todo fôlego.

Outros pontos altos foram “Ressurection”, “The Haunting” e “Shining”, mas mesmo nos momentos mais tranquilos do show as rodas não paravam e alguns fãs subiam no palco para dar um abraço ou até mesmo tirar selfies com Michale, o qual interagia com os fãs esbanjando simpatia.O vocalista chegou, inclusive, a pedir para que quando alguém subisse no palco, tomasse cuidado na hora de descer para não pular e machucar quem estivesse na pista. O cuidado de Michale com o público foi tanto que em outro momento ele se dirigiu até beira do palco para ver se todos estavam bem, e pediu para que tomassem cuidado para não empurrar ou machucar as “lindas garotas” que lá estavam presentes, segundo suas próprias palavras.

Ao fim das músicas do ‘American Psycho’, a banda fez um breve intervalo, e logo depois retornou com a faixa instrumental “Kong At The Gates”, a qual abre o segundo álbum icônico dos Misfits a ser executado na noite. ‘Famous Monsters’ trata-se de um disco que soma número enorme de hits, e soa absurdamente bem. Foi possível perceber que para uma boa parte dos fãs, o segundo disco foi a parte mais esperada do show, e não é para menos; o disco traz uma sonoridade única e alguns dos maiores sucessos do Misfits.

“Forbidden Zone”, “Dust to Dust” e “Scream” são apenas alguns dos clássicos presentes no álbum. Mas “Saturday Night”, a balada que é uma das músicas mais queridas dos fãs do Misfits, foi sem dúvidas um dos pontos mais altos do show, principalmente por vir a calhar com o dia do show, um sábado a noite. Um dos últimos pontos altos da noite chegou com “Fiend Club”, faixa que se tornou um hino para os fãs da banda. O nome da música inspirou até a criação do fã clube oficial do Misfits, e se tornou uma marca registrada da banda. Logo depois, foi a vez de “Hunting Humans” enlouquecer o público, e para fechar de vez a noite memorável, Graves disse algumas palavras ao público e se despediu com “Helena”, outro clássico absoluto.

No dado momento, Graves deixou o palco para que sua banda finalizasse com a instrumental “Kong Unleashed”, que encerra o ‘Famous Monsters’, e consequentemente a apresentação. Apesar das mais de 30 músicas tocadas, para aqueles que estavam presentes, o tempo passou voando e o show com certeza deixou um gosto de quero mais. No que depender de Michale Graves, que pareceu supersatisfeito com o seu público, não devemos demorar para ter uma nova visita dele em nosso país. E aguardaremos ansiosamente por isso (agradecimentos à JZ Press e Dark Dimensions).

Set List Michale Graves:
Abominable Dr. Phibes
American Psycho
Speak Of The Devil
Walk Among Us
The Hunger
From Hell They Came
Dig Up Her Bones
Blacklight
Ressurection
This Island Earth
Crimson Ghost
Day Of The Dead
The Haunting
Mars Attacks
Hate The Living, Love The Dead
Shining
Don’t Open Till Doomsday
Hell Night

Kong At The Gates
The Forbidden Zone
Lost In Space
Dust To Dust
Crawling Eye
Witch Hunt
Scream!
Saturday Night
Pumpkin Head
Scarecrow Man
Die Monster Die
Living Hell
Descending Angel
Them
Fiend Club
Hunting Humans
Helena
Kong Unleashed

(Visited 165 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *