Billy Idol – 08-09-2022 – São Paulo (Pavilhão Pacaembu)

Texto por André Luiz – Fotos Camila Cara (Popload Gig) – Edição por André Luiz

Trinta e um anos depois, o ícone do rock and roll mundial Billy Idol retornou ao Brasil para apresentações na capital paulista e no festival Rock In Rio – o mesmo pelo qual se apresentou em 1991, na segunda edição do evento. O músico aportou no país pela The Roadside Tour 2022, divulgando o EP ‘The Roadside’ de 2021 – primeiro trabalho de inéditas em sete anos – e faixas do futuro EP “Cage” com previsão de lançamento para 23/set.

O britânico desembarcou no país ao lado de seu parceiro musical de décadas, o guitarrista Steve Stevens – de trabalhados ao lado de Michael Jackson e Robert Palmer entre outros, vencedor do Grammy pela trilha da primeira versão do filme “Top Gun – Ases Indomáveis”. Além de Idol e Stevens, integram a banda que aportou no Brasil os músicos Stephen McGrath (baixo, backing vocal), Billy Morrison (guitarra, backing vocal), Paul Trudeau (teclado, guitarra, backing vocal) e Erik Eldenius (bateria).

O local escolhido para apresentação de Idol em São Paulo – pela Popload Gig – foi o Pavilhão Pacaembu, estrutura montada para recebimento de shows e eventos em meio as obras no novo estádio. Em se tratando de uma quinta-feira a noite, horário de rush, a região da Praça Charles Miller estava bastante movimentada desde as 19h na abertura dos portões até às 20h30m – programação de início do show. Com um grande público presente no local, dois minutos antes do previsto, iniciou a intro nos PA’s, os músicos adentraram um a um, Billy por último, e iniciaram “Dancing With Myself”, hino do rock mundial cantado inicialmente por Idol quando esteve à frente da banda britânica Generation X. “Sao Paulo, common, lets fucking dance” bradou Billy enquanto pedia a interação do público que deixava de lado parcialmente o “celular das lives” e levantava as mãos no ritmo da música.

Paul Trudeau que iniciou na guitarra, assumiu seu posto no teclado e a banda emendou o clássico “Cradle Of Love”, destacando-se o backing vocal marcante do baixista McGrath e a dança característica de Idol enquanto Stevens solava em sua guitarra. Steve iniciou um mini solo estendido na introdução e, enquanto o guitar interagia com o público, Billy trocava de roupa em pleno palco (trocando sua jaqueta de couro por camisa e colete), até iniciarem “Flesh For Fantasy”, com os presentes interagindo bastante durante o refrão.

“Nós lançamos um single pouco tempo atrás” discursou Idol antes de gargalhar alto e iniciar “Cage” em meio ao clipe sendo exibido no telão ao fundo. “Vocês estão bem? Esta é de um filme de 94 com Keanu Reeves” comentou o frontman, em alusão ao blockbuster lançado no Brasil sob o título “Velocidade Máxima”, anunciando “Speed”. Billy puxou o refrão de “Hot In The City” ao final inserindo trocadilho com “Sao Paulo” devido ao calor daquela noite de quinta-feira na cidade. “Esta é uma canção do nosso Ep ‘The Roadside’ lancado em 2021” comentou o vocalista, anunciando a introspectiva faixa “Bitter Taste” com clipe sendo exibido no telão ao fundo, backing vocal de Stephen McGrath dando o tom ao lado da bela interpretação de Idol para esta canção toda formatada durante o período de pandemia – Billy compôs com Stevens e revelou em entrevistas sobre o quão íntima ela se faz, por basear-se no acidente quase fatal sofrido por ele em 1990.

Após uma intro estendida de Stevens enquanto Billy recarregava as energias, executaram mais um hit da carreira de Idol, “Eyes Without A Face”, destacando-se a troca de guitarra de Stevens para o solo marcante, incitando os presentes no Pavilhão Pacaembu. A apresentação seguiu com um momento solo de Steve Stevens – interagindo com os presentes em meio a improvisos e trechos de canções do Van Halen e Led Zepelin – e a versão da canção seiscentista de Tommy James & The Shondells, “Mony Mony”, com ótima participação dos presentes. Billy retirou a jaqueta que portava, ficando trajado com uma camiseta da atual tour, comentou sobre a faixa seguinte ser recente – estará presente no EP que carrega o nome de outro single já executado na noite, ‘Cage’ – e anunciou “Runnin’ From The Ghost”, destacando-se a guitarra de Stevens junto a interpretação de Idol.

“Essa é dos anos 70” comentou o vocalista, anunciando o petardo de seus tempos de Generation X, “One Hundred Punks”, com solo de guitarra energético por Billy Morrison. Em “Blue Highway”, Stevens retomou o centro das atenções na guitarra, com um solo o qual arrancou gritos do público. “Esta é nossa música favorita” discursou o frontman anunciando o hino “Rebel Yell” e literalmente explodindo o Pavilhão Pacaembu, com Idol empolgado incitando os presentes que respondiam em alto volume durante uma ótima performance de palco. Ao fim os músicos deixaram o palco, e durante este período ouviu-se um coral de “Supla, Supla” devido a presença do músico na pista premium do local, em meio ao público.

Os músicos retornaram ao palco, Idol interagiu com os presentes, disse que a faixa seguinte seria dos anos 70, do Heartbreakers, e iniciou “Born To Lose”. Stevens iniciou o solo apontando para camiseta do campeão do UFC Charles do Bronx que o mesmo trajava e seguiu para um lado do palco, enquanto na outra ponta o tecladista Paul Trudeau portando uma guitarra interagia com o público ao lado de Billy Morrison, finalizando o solo estendido da canção. “Tivemos ótimos momentos nesta noite, obrigado por fazer nossa vida grandiosa São Paulo, obrigado Stevens por fazer minha vida tão boa, Steves mostre-nos algo da próxima música” iniciando o clássico derradeiro da noite, “White Wedding”, fazendo ecoar a voz dos milhares de presentes no Pavilhão Pacaembu ao ritmo da clássica canção. Ao fim, bolo para o baterista Erik Eldenius aniversariante da noite, apresentação dos integrantes da banda e agradecimentos aos presentes antes de deixarem o palco, encerrando a performance exatamente às 21h58m.

Billy Idol completará 67 anos em novembro, seu companheiro de longa data Steve Stevens está com 63 anos, os músicos atuam juntos desde 1982 quando Idol se lançou na carreira solo após o período a frente do Generation X. Após 31 anos da primeira passagem do músico pelo país, acompanhar 1h30m de show pareceu pouco tendo em vista o vasto repertório de hits na carreira de Idol – o mesmo brincou com trecho de “Hot In The City”, mas poderia citar várias que não estiveram no repertório deste show como “L.A. Woman”, “Shock To The System”, “Catch My Fall”, “To Be A Lover”… Mas a sensação de prazer ao presenciar uma verdadeira lenda viva da história do rock diante de nossos olhos foi inexplicável, e mesmo beirando os 67 anos de idade, o músico demonstrou boa desenvoltura no palco, interagindo constantemente com o público e parceiros de banda. O novo material apresentado pós pandemia demonstra que Idol, Stevens e cia. ainda nos proporcionarão boas degustações musicais nos próximos anos (agradecimentos à Popload Gig, TF4 e Trovoa Comunicação).

Set List Billy Idol:
Dancing With Myself (Generation X)
Cradle Of Love
Flesh For Fantasy
Cage
Speed
Bitter Taste
Eyes Without A Face
Steve Stevens Guitar Solo
Mony Mony (Tommy James & The Shondells cover)
Runnin’ From The Ghost
One Hundred Punks (Generation X)
Blue Highway
Rebel Yell Born To Lose (The Heartbreakers cover)
White Wedding

(Visited 257 times, 7 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *