Emperor e Lockdown – 20-05-2022 – São Paulo (Audio)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Leandro Godoi (Honorsounds) e Håkon Grav (divulgação Emperor) – Edição por André Luiz

A espera dos fãs brasileiros pelo Emperor parecia não ter fim; após décadas de existência da banda e nenhuma visita ao nosso país, uma grande expectativa foi criada em 2019, quando a lendária banda de black metal anunciou que finalmente faria uma turnê latino-americana comemorando os 20 anos de lançamento do álbum ‘Anthems To The Welkin At Dusk’ (1997). No entanto, com a pandemia do COVID-19 em âmbito global, a turnê acabou sendo adiada por duas vezes, levando toda essa expectativa por água abaixo. Os fãs chegaram a duvidar, inclusive, que as novas datas marcadas realmente aconteceriam. Mas, no mês de maio a turnê da banda pela América Latina finalmente teve início no México, e logo depois passou pela Colômbia e Chile, respectivamente. Para fechar a turnê, chegou a vez da capital paulista receber a tão aguardada apresentação única no Brasil. O local escolhido para receber o Emperor foi a Audio, tradicional casa de shows e eventos na zona oeste de São Paulo.

Antes da atração principal, os fãs puderam ainda conferir o show de estreia do Lockdown, novo grupo formado por nomes de peso do cenário brasileiro; João Gordo (Ratos de Porão), Antônio Araújo (Korzus, Matanza Ritual) e Bruno Santin (Edrah). No baixo, quem fez as vezes foi Wescley Ferraz, primo de Antônio Araújo, já que o baixista original da banda não pôde participar da apresentação, pois não estava no país.

Com um death metal brutal, os fãs puderam se surpreender com o promissor novo grupo, principalmente pela excelente performance vocal do João Gordo, que saiu totalmente do que os fãs de Ratos de Porão estão acostumados. Com uma apresentação curta, porém impactante, o Lockdown tocou músicas de seu EP de estreia ‘Unholy Ceremony Heretic’ – a banda ainda não lançou um disco completo –, além de versões para “Máquina Militar” (Ratos de Porão) e “Rainning Blood” (Slayer). Após pouco mais de 30 minutos, o Lockdown encerrou sua apresentação, logo iniciando os preparativos no palco para o tão aguardado show principal da noite.

Set list Lockdown:
Archangel
Hymn Of Hate
Unholy Ceremony Heretic
Black Demons Reign
Desprezo
Máquina Militar (Ratos de Porão cover)
Rainning Blood (Slayer)

Por volta das 21h30m, as luzes se apagaram e os fãs eufóricos passaram a entonar um coro de “Emperor, Emperor”. Na sequência, Ihsahn e sua trupe surgiram no palco ao som de “In The Wordless Chamber”, faixa do último álbum de estúdio da banda, ‘Prometheus – Discipline Of Fire & Demise’, lançado em 2001. Com um som ensurdecedor e público eufórico, o Emperor já levou a Audio abaixo logo nos primeiros segundos de show. “Boa noite São Paulo” comentou Ihsahn em bom português, prosseguindo o show sem tempo para respirar com “Thus Spake The Night Spirit”, a qual aumentou ainda mais a euforia do público presente.

Apresentando poucas interrupções, mas ao mesmo tempo uma grande simpatia por parte da banda, o show seguiu com pedrada atrás de pedrada, sendo executadas faixas contemplando todas as fases da carreira da banda. “Ensorcelled By Khaos”, “The Loss And Curse Of Reverence”, “The Acclamtion Of Bonds”, “With Strength I Burn”, “Curse You All Men!”, “Towards The Pantheon” e “The Majesty Of The Nightsky” deram sequência, ensandecendo o público a cada momento. Mas foi ao som de “I Am The Black Wizards” que a apresentação teve um dos pontos mais altos, e os fãs presentes cantaram cada palavra ao lado da banda. Logo depois, Ihsahn gritou em alto e bom tom: “Inno”, e o público enlouquecido respondeu com “A Satana”, situação repetida por mais duas vezes, anunciando assim um dos clássicos absolutos do black metal norueguês; “Inno A Satana”, do álbum de estreia do Emperor, ‘In The Nightside Eclipse’, lançado em 1994.

A banda encerrou a primeira parte do show, fazendo uma rápida despedida do público. Mas não, o público mais uma vez não teve tempo para recuperar o fôlego, pois Ihsahn (vocal, guitarra), Samoth (guitarra), Trym Torson (bateria) e os músicos de turnê Ole Vistnes (baixo) e Jørgen Munkeby (teclado) mal saíram do palco e já retornaram para o bis, que foi praticamente emendado à primeira parte com “Alsvartr (The Oath)” e “Ya Entrancemperium”, dando espaço para que “Cosmic Keys To My Creation & Times” fosse tocada na sequência, encerrando de vez a apresentação. Antes de sair do palco, Ihsahn deu uma esperança aos fãs brasileiros de vê-los novamente em nossas terras, ao dizer um rápido “See you next time”, ou em português, vejo vocês na próxima.

Com constantes e muitas vezes longos intervalos entre suas reuniões para novas turnês, o Emperor é uma banda que já passou bons tempos sem atividade, e por isso, desde que seu show foi anunciado em São Paulo, esta foi vista como uma primeira e última oportunidade de assistir a banda ao vivo, já que em breve entrarão em um novo hiato. Mas, segundo Ihsahn, ainda temos uma chance de vê-los novamente. E não há a menor dúvida de que os fãs brasileiros torcerão fortemente para que ele esteja certo (agradecimentos à Honorsounds e The Ultimate Music – Nota do editor: foram utilizadas imagens da produtora e da banda para ilustrar esta matéria, devido problema ocorrido com o equipamento do repórter/fotógrafo do Portal).

Set list Emperor:
In The Wordless Chamber
Thus Spake The Nightspirit
Ensorcelled By Khaos
The Loss And Curse Of Reverence
The Acclamation Of Bonds
With Strength I Burn
Curse You All Men!
Towards The Pantheon
The Majesty Of The Nightsky
I Am The Black Wizards
Inno A Satana

Alsvartr (The Oath)
Ya Entrancemperium
Cosmic Keys To My Creations & Times

(Visited 138 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *