Michale Graves – 22-06-2019 – São Paulo (Carioca Club)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Michale Graves Official Facebook – Edição por André Luiz

Cinco anos após sua última passagem pelo Brasil, o vocalista Michale Graves (ex membro do Misfits, precursora do estilo horror punk) retornou ao nosso país, mas desta vez para shows inéditos executando na íntegra os seus dois álbuns com a ex banda – ‘American Psycho’ e ‘Famous Monsters’. Em suas diversas passagens anteriores pelo Brasil, Michale veio como vocalista da banda de Marky Ramone, com o repertório formado por mais de 90% de hits dos Ramones, e uma pequena parte acústica com alguns clássicos de sua passagem pelo Misfits. Portanto, esta foi a primeira grande oportunidade para os fãs brasileiros de Misfits verem de perto um show recheado com os maiores sucessos que se imortalizaram na voz de Michale Graves nos anos 90. Obviamente, a expectativa era imensa por parte dos fãs, e por esse motivo a turnê vinha sendo um sucesso, com casas cheias e diversos shows sold out pela América do Sul. Após shows no México, El Salvador, Costa Rica, Bolômbia, Peru, Chile, Argentina, e Paraguai, além de outras cidades brasileiras como Curitiba, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, no último sábado, 22 de junho, finalmente chegou a vez de São Paulo receber o tão esperado show.

(NOTA DO EDITOR: esta matéria visa abordar o show de São Paulo, não comentar sobre os desdobramentos do restante da turnê ou apontar quem estava certo ou não em todo imbróglio decorrente do cancelamento dos shows no Brasil. A imprensa deve cumprir um papel imparcial e guardar opiniões para matérias editoriais, não levantar a bandeira em defesa de A ou B).

Pontualmente às 19h, horário marcado para o início da apresentação, a banda formada por Loki, Howie Howie e Adam Parent subiu ao palco do Carioca Club, e iniciou a instrumental “Abominable Dr. Phibes”, faixa de introdução do ‘American Psycho’. Quase no final da faixa, Michale Graves surgiu no palco vestindo uma camisa de força e levou à histeria o público que lotava a casa, ao som da faixa título do álbum. Dali para frente, o show seguiu com o álbum na íntegra e sem pausa nem para respirar; tanto o público quanto Michale cantaram a plenos pulmões as faixas do ‘American Psycho’, com destaque para “Dig Up Her Bones”, primeiro ponto altíssimo do show, mas também “Ressurection”, “The Haunting” e “Shining”. Sem grandes pausas para falas, Graves agradeceu algumas vezes aos seus fãs e frisou o quanto estava feliz em estar ali naquela noite. Com “Hell Night”, chegou ao fim a primeira parte do show e Michale anunciou que faria um breve intervalo, mas logo voltaria para a execução – também na íntegra – do ‘Famous Monsters’.

Como prometido, em bem menos de 5 minutos a banda já estava novamente no palco, e um sampler com a intro “Kong At The Gates” foi disparado enquanto os músicos ajustavam seus instrumentos para a próxima sequência de petardos.  No final da intro, Graves retornou ao palco e novamente fez o público vibrar com sua presença em “The Forbidden Zone”, retomando a apresentação com toda a energia possível. Assim como na primeira parte, clássicos como “Dust To Dust”, “Scream”, “Pumpkin Head”, “Living Hell” e “Die Monster Die” incendiaram as rodas no meio da pista e não deram tempo para pausas – em alguns momentos podia-se até perceber Graves recuperando rapidamente o fôlego durante o intervalo entre as suas partes vocais.

A única parada mais longa foi já no final do show, momento no qual antes do hino “Fiend Club”, Graves fez um emocionante discurso dizendo que não queria ouvir o nome dele sendo ovacionado. “Não estou aqui por mim, não estou aqui pelo Misfits: estou aqui por vocês, meus fãs que vieram de tantos lugares para estar aqui hoje”. Ao término de sua fala, a banda iniciou a canção em uma versão acústica, até que após o refrão, a versão fora mudada para a elétrica com todo o peso do restante do show – um dos mais altos pontos da noite. Logo depois, “Hunting Humans” também foi executada e, o último grande clássico da noite; “Helena” finalizou com Graves e o público em uma só voz, despedindo-se. Graves deixou o palco e a banda continuou para ainda executar a instrumental “Kong Unleashed”, a qual encerra o álbum “Famous Monsters”.

E desta forma chegou ao fim uma gloriosa noite de Horror Punk na qual os fãs paulistas de Misfits finalmente puderam ouvir suas canções favoritas ao vivo, mais de 20 anos após a polêmica turnê que ele faria com a ex banda em terras brasileiras, mas que não aconteceu – depois de uma história que até hoje não foi tão bem esclarecida, o grupo optou por ao invés de cancelar os shows, vir ao país com o vocalista Myke Hideous, fato que dentre outros problemas, resultou em sua saída da banda. Torçamos para que Graves realmente consiga futuramente retornar ao Brasil, conforme prometido aos fãs. Agradecimentos à EV7 Live, Venus Concerts e Lex Metalis.

Set List Michale Graves:
Abominable Dr. Phibes
American Psycho
Speak Of The Devil
Walk Among Us
The Hunger
From Hell They Came
Dig Up Her Bones
Black Light
Resurrection
This Island Earth
Crimson Ghost
Day Of The Dead
The Haunting
Mars Attacks
Hate The Living, Love The Dead
Shining
Don’t Open ‘Til Doomsday
Hell Night

The Forbidden Zone
Lost In Space
Dust To Dust
Crawling Eye
Witch Hunt
Scream!
Saturday Night
Pumpkin Head
Scarecrow Man
Die Monster Die
Living Hell
Descending Angel
Them
Fiend Club
Hunting Humans
Helena
Kong Unleashed

(Visited 32 times, 1 visits today)