Dropkick Murphys e Booze & Glory – 27-10-2017 – Rio de Janeiro (Circo Voador)

Texto por Arony Martins – Fotos por Rodrigo Gonçalves – Edição por André Luiz

Em uma noite de pouquíssimos mas crédulos fãs, a banda norte-americana Dropkick Murphys presenteou seu público com uma apresentação soberba e com ares festivos. O grupo criado em 1996 na cidade de Quincy, Massachusetts, trouxe ao Rio de Janeiro um repertório que varreu boa parte de sua longa carreira. Formado por músicos técnicos e muito talentosos, o Dropkick tem em seu line up o baixista e também vocalista Ken Casey, o ótimo vocalista Al Barr que interagiu a todo momento com quem esteve presente, o multi-instrumentista Jeff DaRosa que destilou sua técnica tocando harmônica, teclado, banjo, violão e guitarra, além do guitarrista e acordeonista Tim Brennan, o guitarrista James Lynch e o baterista Matt Kelly.

A apresentação, sem sombra de dúvidas, foi de tirar o fôlego. Executando cada uma das vinte e sete músicas quase que sem intervalos, o Dropkick Murphys, em uma hora e meia trouxe ao palco do Circo Voador canções como “Prisoner’s Song”, “Do Or Die”, “I’m Shipping Up To Boston” – música de 2005, conhecida por integrar a trilha sonora do filme “Os Infiltrados”. Foram também apresentadas músicas do último trabalho da banda lançado em 2017, ’11 Short Stories of Pain & Glory’, tais como “Blood”, “First Class Loser”, “Paying My Way”, “Rebels With A Cause” , “The Lonesome Boatman” e “Until The Next”.

Para deleite daqueles que fizeram a acertada escolha em assistir o Dropkick Murphys, a banda trouxe na bagagem covers, pra lá de bem escolhidos. AC/DC, Ramones e The Clash foram lembrados com “TNT”, “Cretin Hop”, “I Fought The Law”, respectivamente. Se a execução de covers trouxe ao show uma atmosfera de festa, convocar os fãs para subirem ao palco foi a total celebração de uma noite muito bem aproveitada. Mas quando uma banda se propõe a lotar o palco a ponto de esvaziar a pista, com toda a certeza faz com que a noite se torne épica. Foi exatamente isso que o DM, que já havia encantado os presentes com seu punk mesclado com a música celta – combinação, diga-se de passagem, quase que perfeita – deixou os fãs ensandecidos ao convocá-los ao palco. Foram muitas pessoas, muitas mesmo a ponto da banda simplesmente sumir em meio a tanta gente. E diante de tantos exemplos de grupos que vendem sua proximidade através dos controversos “meet and greet”, uma iniciativa como essa é para se aplaudida e de pé, e se teve algo que o DM recebeu foram aplausos, muitos aplausos.

Set List Dropkick Murphys:
The Lonesome Boatman
The Boys Are Back
Hang ‘Em High
I Had A Hat
Rebels With A Cause
The Gang’s All Here
Johnny, I Hardly Knew Ya
Blood
Prisoner’s Song
Cretin Hop
Paying My Way
The Warrior’s Code
The Fields Of Athenry
Famous For Nothing
First Class Loser
Citizen C.I.A.
Barroom Hero / Do Or Die / Never Alone / Boys On The Docks
You’ll Never Walk Alone
Out Of Our Heads
Rose Tattoo
In The Streets Of Boston
Going Out in Style
I’m Shipping Up to Boston

I Fought The Law
The State Of Massachusetts
Until the Next Time
T.N.T.

Convocados para abrir a apresentação do Dropkick Murphys, a banda inglesa Booze & Glory característica por seus posicionamentos políticos críticos trouxe ao palco do Circo Voador uma excelente apresentação que lamentavelmente foi acompanhado por um público bem reduzido. Lamentável mesmo, porque quem não assistiu perdeu um desfile de grandes músicas como “Leave The Kids Alone” , “Last Journey” “Only Fools Get Caught” e “London Skinhead Crew”.

O grupo composto pelos competentes músicos Mark, Liam, Chemma e Tommy alia sua música à militância deixando evidente sua vertente combativa quando em meio as canções Mark deu o tom politizado falando aos presentes “essa banda é contra o fascismo, contra o racismo e contra a homofobia”. Em meio a tantas situações extremistas as quais temos vividos na atualidade, ouvir algo assim é um verdadeiro bálsamo na esperança por dias melhores e menos intolerantes. A banda com seu ‘Street Punk’ agradou bastante quem vinha chegando para a apresentação principal e com certeza arrebanhou mais um bom número de fãs do seu trabalho. Agradecimentos à The Ultimate Music e Libeartion Music Company.

Set List Booze & Glory:
Days, Months & Years
Maybe
Leave The Kids Alone
The Day I’m In My Grave
Back On Track
Down And Out
Last Journey
The Time Is Now
Violence And Fear
Simple
Carry On
Blood From A Stone
London Skinhead Crew

 

 

(Visited 32 times, 3 visits today)