Evanescence – 22-04-2017 – Rio de Janeiro (Vivo Rio)

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Arony Martins – Edição por André Luiz

Retornando à cidade maravilhosa, o Evanescence comandado pela frontwoman Amy Lee levaram milhares de pessoas ao Vivo Rio. Já se passavam quase quarenta minutos de atraso quando o público impaciente começou a exigir a presença do Evanescence na base do gogó. Em um dia em que a fila para entrar no Vivo Rio literalmente dava voltas no acanhado exterior da casa de shows, ao menos o atraso permitiu que todos adentrassem sem maiores dificuldades ou atropelos, evitando que ocorresse algo semelhante ao que foi visto no show do Iron Maiden em 2011.

Mas todo e qualquer sinal de impaciência desapareceu quando Amy Lee e seus asseclas adentraram ao palco para dar início ao show. Ao invés disso, todo o desespero provocado pelo atraso, logo deu lugar a devoção por parte dos fãs que compareceram ao show e esperaram cinco longos anos pelo reencontro com a banda. Tão logo o show teve início, boa parte do público apontou seus smartphones para o ar na tentativa de “filmar” o show e eternizar através de uma tela de celular o que estava acontecendo bem diante de seus olhos. Se perguntarem à maioria, é bem provável que não soubessem dizer como o show começou e terminou.

Em cima do palco o que se viu foi uma banda entrosada, com muito peso e cujo o grande destaque é somente um: a vocalista Amy Lee, que comanda o show com maestria, segurando um repertório desafiador sem que a voz dê qualquer sinal de problemas. Foi um show relativamente curto, no qual durante pouco mais de 80 minutos já estava tudo resolvido. Com as músicas sendo apresentadas a toque de caixa, foram poucos os momentos de interação da vocalista com a plateia. Mas isso não fez com que o show fosse menos intenso, vide a resposta dos presentes em temas como “Everybody’s Fooll”, que abriu o show e “Going Under”, um dos grandes clássicos do grupo.

Outros bons destaques da primeira parte do show foram a dobradinha “The Other Side” e “Lithium”, além de “My Heart Is Broken” e “Haunted”, resgatada nessa turnê e que não vinha sendo tocada desde a década passada. A banda reservou para a parte final do show alguns de seus maiores sucessos, como “My Immortal”, “Dissappear” e “Call Me When You’re Sobber”, todas cantadas a plenos pulmões pela plateia. Ainda houve espaço para uma canção nova, “The Change”. No bis, uma mudança em relação a shows anteriores: saiu o cover para “Dirty Diana”, do Rei do Pop, e entrou “Whisper”. O resumo da performance podia ser visto nas feições do grande público o qual sorria de orelha a orelha, evidenciando a devoção por Amy Lee e seus asseclas, os quais mesmo que demorem outros 05 anos para retornarem ao país, com certeza encontrarão no Rio de Janeiro uma grande leva de fãs os aguardando prontamente. Agradecimentos à Poladian, Miriam Martines e assessoria de imprensa Vivo Rio pela produção do evento e suporte durante os ‘desafios’ encontrados para se cobrir este show (impostos pela equipe da banda).

Set List Evanescence:
Everybody’s Fool
What You Want
Going Under
The Other Side
Lithium
Even In Death (acústico)
My Heart Is Broken
Made Of Stone
Haunted
New Way To Bleed
Take Cover
Breathe No More
My Immortal
Your Star
The Change
Disappear
Call Me When You’re Sober
Imaginary
Bring Me To Life

Whisper

(Visited 177 times, 1 visits today)