Korn – 19-04-2017 – São Paulo (Espaço das Américas)

Texto por Alvaro Ramos – Fotos por Leandro Anheli (https://www.facebook.com/LeandroAnhelli/)– Edição por André Luiz

Muitos fãs ficaram ansiosos quando o Korn anunciou que voltaria ao Brasil para 3 shows depois de 2 anos desde sua última passagem por aqui. Algumas semanas atrás, porém, a banda anunciou em seu Facebook que Fieldy, o baixista – que dá boa parte da cara ao som do Korn – não poderia participar da turnê pela América do Sul. Mas a maior surpresa veio quando a banda anunciou que Fieldy seria substituído por Tye Trujillo, filho de Rob Trujillo – um dos baixistas mais respeitados do metal, que além de tocar no Metallica atualmente, já fez parte de bandas como Suicidal Tendencies, Infectious Grooves e Ozzy Osbourne. Mesmo sendo filho de quem é, o anuncio causou um certo receio por parte dos fãs, já que o som do Korn se deve em boa parte a atuação de Fieldy, que toca o baixo de tal forma que chega a se confundir com a bateria e percussão.  “Será que um garoto de 12 anos daria conta de substituir um membro tão importante?”, os fãs se perguntavam, mas a resposta viria somente no dia do show.

Pouco depois de chegar ao Espaço das Américas, por volta das 20h, a abertura do show se iniciou, por conta do renomado guitarrista Robertinho do Recife e sua banda Metalmania. O guitarrista, que é referência no meio do pop e rock nacional, entreteve o público com solos de guitarra e algumas falas ao longo do show, que passou por músicas de bandas de metal como Iron Maiden e Judas Priest, até uma versão metal de “Frevo Mulher”, do Zé Ramalho – Robertinho já realizou diversos trabalhos ao lado de Zé, por isso costuma fazer algumas versões em seus shows. Agradecendo ao público que era “novo demais perto dos tiozões” que estavam tocando, segundo palavras de Robertinho, a banda finalizou o show para que a atração principal da noite viesse.

Após alguns minutos e ajustes no palco, as luzes se apagaram no Espaço das Américas e o baterista Ray Luzier já se posicionou em seu instrumento; em seguida Jonathan Davis, Munky, Head e Tye Trujillo entraram no palco também para começar o show com “Right Now”, faixa do ‘Take A Look In The Mirror’ de 2003 que vem sendo usada para iniciar os shows do Korn na atual turnê. Jonathan chamava a atenção pela sua presença de palco única, além da tradicional saia, com a qual os fãs já estão acostumados. Mas foi possível reparar que quando a banda entrou no palco, a maioria dos fãs prestavam atenção principalmente ao pequeno baixista Tye Trujillo, pois havia uma grande expectativa antes do show sobre como ele se sairia. E de imediato, Tye já demonstrou grande confiança e técnica no palco, deixando os fãs despreocupados. Em seguida, “Here To Stay” já foi bem mais cantada pelos fãs, com seu refrão impactante fazendo todos pularem. Logo depois, a primeira música nova da noite, “Rotting In Vain”, um dos singles do “The Serenity Of Suffering”, álbum lançado no final do ano passado. Apesar de não ser tão conhecida por 100% do público, foi cantada por grande parte dos fãs, e soou muito bem ao vivo. Mas, “Somebody Someone”, que veio em seguida, foi o primeiro momento mais empolgante até então, a faixa foi cantada em coro, com Jonathan deixando o refrão por conta do público. Depois “Word Up!”, e em seguida “Coming Undone”, que foi outro ponto alto do show, e como de costume quando executada ao vivo, contou com um trecho de “We Will Rock You”, do Queen.

Depois de “Coming Undone”, “Insane”, outra faixa nova, deu sequência ao show. Ao término, Jonathan deu uma breve pausa e pediu para que o público repetisse com ele a frase que dá início a “Y’all Want a Single”, música feita como forma de protesto contra as gravadoras e a indústria musical. Após a faixa seguinte, “Make Me Bad”, Jonathan saiu do palco, e voltou após alguns minutos com sua gaita de foles, o que já indicava o que viria; “Shoots And Ladders”. Assim como no caso de “Coming Undone”, que normalmente tem o trecho de “We Will Rock You”, o Korn normalmente toca um trecho de “One” do Metallica no meio de “Shoots And Ladders”. Seria só mais uma tradição da banda em uma turnê qualquer, mas nesse caso foi ainda mais especial, pois Tye Trujillo fez questão de vir à frente do palco para tocar o trecho de um dos maiores clássicos da banda na qual seu pai toca. Ao término da música e com Tye ainda na frente do palco, Jonathan apresentou o baixista ao público, dizendo ser um dos melhores músicos com quem já teve a oportunidade de trabalhar. O frontman deixou o palco, assim como Munky e Head, para que Tye demonstrasse seu talento fazendo um solo de baixo de aproximadamente dois minutos, para depois dar a vez para Ray fazer o solo de bateria, mostrando porque é um dos melhores de sua geração no instrumento. Tye e Rey foram aplaudidos por todo o público, que incentivava principalmente o garoto pelo seu carisma e talento excepcionais para uma criança de apenas 12 anos.

Após os solos, a banda retornou ao palco para “Blind”, provavelmente o ponto mais alto do show, e que levou o Espaço das Américas abaixo, com todos pulando e cantando junto com a banda. “Twist” e “Good God” deram sequência, e em alguns trechos de “Good God” em que o baixo prevalece, Tye esbanjou mais uma vez o seu talento, encerrando assim a primeira parte do show. Ovacionados pelo público, agradeceram e deixaram o palco por alguns minutos, voltando após os pedidos dos fãs para a execução de “Falling Away From Me” e “Freak On A Leash”, que encerraram de vez o show. Apesar da sensação de o show ter sido muito curto, o Korn fez um set impecável o qual agradou bastante os fãs presentes. Além disso, o público de São Paulo pôde ver o segundo show de Tye Trujillo com o Korn (o primeiro havia sido na Colômbia), e ter a certeza de que ainda o veremos tocando em grandes projetos, pois um longo futuro o espera com todo esse talento. Agradecimentos à Mercury Concerts e Catto Comunicação pela produção do evento e credenciamento de nossa equipe.

Set List Korn:
Right Now
Here To Stay
Rotting In Vain
Somebody Someone
Word Up!
Coming Undone/We Will Rock You
Insane
Y’all Want a Single
Make Me Bad
Shoots And Ladders/One
Solo de Baixo e Bateria
Blind
Twist
Good God

Falling Away From Me
Freak On A Leash

(Visited 50 times, 1 visits today)