Sum 41 – 08-12-2016 – São Paulo (Tropical Butantã)

Texto por Ana Karoline Sousa – Fotos por Thiago Nascimento – Edição por André Luiz

Em plena quinta-feira, 08, foi a vez da banda Sum 41 aterrissar pela primeira em vez em solo brasileiro. O espetáculo aconteceu na casa de show Tropical Butantã, que contava com inúmeros fãs ansiosos os quais tanto aguardaram a vinda da banda canadense ao país, válida pelo projeto Honorsounds.

A apresentação do Sum 41 contou três bandas de abertura, sendo a primeira delas a Backdrop Falls. A banda natural de Fortaleza possui em sua line up Matheus Collyer (voz e guitarra), Rafael Neutral (guitarra), Lucas Azevedo (baixo) e Bruno Collyer (bateria), iniciou seu show por volta das 19h45m. A apresentação um tanto quanto curta teve destaques para as faixas “Flesh And Bones” e “Before We Hit The Ground”.

Em processo de gravação do futuro álbum intitulado ‘Bem Vindos a La Raza’, a segunda banda a tocar foi a La Raza, iniciando sua apresentação por volta das 20h20m. Com ótima presença de palco, os integrantes Panda (vocal), Thiago (bateria), Gui (guitarra), Rafa Bombeckv(baixo) e C-Nuñez (DJ) agitaram o público com seu estilo único, a destacar as faixas “Quem” e “Caos da Paz”.

Foi então a vez da banda Strike assumir o palco. Iniciando a apresentação por volta das 21h15m, a banda formada por Marcelo Mancini (voz), Rodrigo Maciel (guitarra), André Maini (guitarra), Bruno Graveto (bateria) e Léo Pinotti (baixo) conseguiu levantar o público que cantou nostálgicamente as faixas “Nossa história”, “O Jogo Virou”, “A Tendência”, “Meu Vício”, “No Veneno” e “Paraíso Proibido”. Além disso, o show do Strike contou com uma bela homenagem ao Charlie Brown Jr: “Papo Reto”, com trechos de “Vou Te Levar” e “Dias de Luta, Dias de Glória” foram tocados pela banda mineira.

Depois das três bandas finalizarem suas apresentações, foi a vez da esperada atração principal da noite. O Sum 41 subiu ao palco por volta das 22h20m com “The Hell Song”, seguida por “Over My Head”, ambas cantadas em uníssono pelos fãs. Na sequência, “Fake My Own Death” do novo álbum ‘13 Voices’ agitou o público. A banda canadense que conta em sua formação com Deryck Whibley (vocal, guitarra e teclado), Jason McCaslin (baixo), Tom Thacker (guitarra), Frank Zummo (bateria) e Dave Baksh (guitarra) foi recebida com extrema euforia pelo público que aguardou ansioso por quase 15 anos pela vinda do grupo de pop-punk rock ao país.

Apesar de não muitos falantes, o Sum 41 deu literalmente um show de presença de palco durante toda sua apresentação. Era possível sentir a vibração da platéia que gritava, aplaudia, formava rodas e cantava junto toda a sequência de músicas. Em um dos poucos momentos de fala direta com o público, Deryck dedicou a faixa “War” – também do novo álbum ‘13 Voices’ – aos fãs do Sum 41 e agradeceu ao carinho e a presença de todos. Outra música em que era visível notar toda a euforia no Tropical Butantã foi “Motivation” – do álbum ‘All Killer No Filler’ –, sendo impossível ver uma única pessoa parada. A mesma foi seguida pela intro de “Paranoid”, do Black Sabbath e na sequência “Grab The Devil By The Horns And Fuck Him Up The Ass”.

Seguindo o show, destaque para o incrível solo de bateria de Frank Zummo, o qual impressionou com seu talento e energia. A apresentação seguiu com “No Reason” – do álbum ‘Chuck’ –, continuando no clima de agitação e euforia. O Sum 41 ainda fez sua versão da clássica “We Will Rock Will” dos mestres do Queen, também muito bem recebida pela platéia.

“Still Waiting” – do álbum ‘Does This Look Infected’ – e “In Too Deep” fizeram o público enloquecer, quando a banda fez uma pequena pausa. Ao voltarem ao palco, o show seguiu com as esperadas “Pieces”, “Welcome To Hell” e “Fat Lip”, encerrando a noite com esta ótima trinca no encore. A apresentação histórica que contou com o incrível número de 22 faixas foi encerrada poucos minutos antes da meia noite, mostrando aos fãs que sem dúvida nenhuma valeu esperar tanto a vinda da banda canadense. Agradecimentos equipe Honorsounds e Damaris Hoffman pela produção do evento e credenciamento de nossa equipe.

Set List Sum 41:
The Hell Song
Over My Head (Better Off Dead)
Fake My Own Death
Goddamn I’m Dead Again
Underclass Hero
Screaming Bloody Murder
There Will Be Blood
War
Motivation
Grab The Devil By The Horns And Fuck Him Up The Ass
We’re All to Blame
Walking Disaster
With Me
God Save Us All (Death to POP)
Drum Solo
No Reason
We Will Rock You (Queen cover)
Still Waiting
In Too Deep

Pieces
Welcome To Hell
Fat Lip

 

(Visited 122 times, 1 visits today)