Soulfly – 07-04-2016 – Rio de Janeiro (Circo Voador)

MR-Soulfly-CircoVoador-Arony-2 Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Arony Martins – Edição André Luiz

O Circo Voador recebeu na noite da quinta-feira (07) o Soulfly, banda capitaneada por Max Cavalera que está em extensa turnê pela América Latina divulgando o seu décimo álbum de estúdio, ‘Archangel’, lançado em 2015.

Com o Circo Voador ainda vazio, o Capadocia, quarteto formado em 2011 e oriundo do ABC, subiu ao palco e fez um excelente show. Virtualmente desconhecido por essas bandas, o grupo paulista trouxe ao palco do Circo um excelente trabalho autoral. Influenciado por grandes nomes do thrash mundial, o conjunto trouxe ao palco do Circo canções de seu álbum de estreia ‘Leadder´s Speech’. O que pudemos perceber é que o grupo paulista desenvolve músicas pesadas e ao mesmo tempo sofisticadas, algo que os membros Marcio Garcia e Gustavo Tornetti – guitarrista e baixista respectivamente – citaram orgulhosamente em conversa com a equipe do MR. A presença de uma batida mais “swingada”, segundo os membros é um dos principais diferenciais do trabalho do grupo, algo seguramente confirmado durante audições do ‘Leadder’s Speech’. O Capadocia foi a grande surpresa da noite, que possam em breve retornar ao Rio de Janeiro para apresentar um pouco mais do seu trabalho.

Após uma rápida troca de palco, foi a vez do Claustrofobia entrar em cena. Retornando ao Rio de Janeiro após quase 8 anos – quando fez um show excelente no Club Mackenzie no Méier –, a banda apresentou uma novidade em sua formação: a entrada do guitarrista Douglas Prado, que substituiu Alexandre Orio, o qual tocou com a banda por 18 anos. Curiosamente, Douglas foi aluno de Alexandre. Embora não tenha tido muito tempo para se apresentar, o Claustrofobia fez uma performance energética, durante a qual demonstrou aos cariocas o famoso “metal maloka” de SP tocando pérolas de seus 20 anos de carreira como “Thrasher”, “Pinu da Granada” e “Bastardos do Brasil”, além da nova “Paulada”. Que retornem logo ao RJ e façam um show completo.

Com o fim do show do Claustrofobia, o público que àquela altura já era bem melhor, se reuniu na frente do palco à espera do Soulfly, que não demorou a entrar em cena. Desfalcados do filho de Max, Zyon, substituído pelo competentíssimo baterista panamenho Kanky Lora, a banda fez mais um excelente show na cidade maravilhosa.

Com quase 20 anos de estrada nas costas e 10 álbuns de estúdios repletos de boas músicas em condições de entrarem nos set lists dos shows, Max e seus asseclas não se fizeram de rogados e dedicaram o início da apresentação ao novo álbum, ‘Archangel’. Dele saíram as excelentes “We Sould Our Souls To Metal”, “Archangel” e “Ishtar Rising”.

MR-Soulfly-CircoVoador-Arony-4

Apesar de “Refuse/Resist” e “Territory” terem aparecido logo no começo, a primeira parte da apresentação foi dedicada ao vasto material lançado pelo Soulfly, que se fez presente não apenas nas já clássicas “Prophecy”, “Seek ‘N’ Strike” e “Tribe”, como também em material mais recente, como “Master Of Savagery”, “Sodomites”.

Antes da saída para o bis, ainda houve tempo para os clássicos atemporais do Sepultura “Arise/Dead Embryonic Cells” – apresentados na forma de medley – e “Roots Bloody Roots”, faixa título do álbum seminal do Sepultura que completou 20 anos de lançamento no último mês de fevereiro. Ainda houve tempo para duas velharias nas figuras de “Frontlines” e “No Hope = No Fear”, esta última do álbum de estreia da banda.

MR-Soulfly-CircoVoador-Arony-11

No retorno para o palco, a banda aplicou o golpe de misericórdia nos presentes com “Back To Primitive”, “Troops Of Doom” e uma bela homenagem à Lemmy Kilmster com o clássico “Ace Of Spades” que contou com a participação de Marcus D’Angelo do Claustrofobia, antes de encerrarem o show com a dobradinha “Jumpdafuckup/Eye For An Eye”. Seja à frente do Soulfly ou Cavalera Conspiracy, Max possui um vasto legado frente ao Sepultura o qual nunca será esquecido – e aguardado em apresentações – pelos fãs brasileiros, mas a qualidade de seu novo material de estúdio salta aos olhos de todo aficionado por heavy metal. Agradecimentos à assessoria de Imprensa do Circo Voador pelo credenciamento de nossa equipe na cobertura do evento.

Set List Soulfly:
We Sold Our Souls To Metal
Archangel
Ishtar Rising
Blood Fire War Hate
Refuse/Resist (Sepultura cover)
Territory (Sepultura cover)
Sodomites
Master Of Savagery (with “Master of Puppets” outro snippet)
Guitar Solo (Marc Rizzo)
Prophecy
Seek ‘N’ Strike
Babylon
Tribe
Guitar Solo
Arise / Dead Embryonic Cells
No Hope = No Fear / Umbabarauma
Roots Bloody Roots
Frontlines
Back To The Primitive
Troops Of Doom
Ace Of Spades
Jumpdafuckup / Eye For An Eye

(Visited 58 times, 1 visits today)