Dysnomia: sobre capa e o título de novo álbum

dysnomia_2015Uma das maiores promessas do Metal nacional, o são-carlense DYSNOMIA, está prestes a lançar seu tão aguardado álbum de estreia, ‘Proselyte’, e hoje nos apresenta um pouco mais do tema por trás do disco. A capa, assim como o título ‘Proselyte’ (algo como ‘convertido’ em tradução livre), nos mostram um tema atual, recorrente e com o qual deveríamos estar mais preocupados do que estamos. Mas em vez de tirarmos conclusões, deixemos a banda nos contar um pouco mais do tema.

Lembrando que a capa foi feita por ninguém menos que o renomado artista brasileiro Gustavo Sazes (Morbid Angel, Arch Enemy, Legion of the Damned).

dysnomia_frontcover

O vocalista e guitarrista João Jorge comenta sobre a escolha do título:

“O título escolhido para o álbum foi “Proselyte”, que, a princípio, era a denominação dada aos recém convertidos à religião judaica, no texto bíblico. Posteriormente passou a ser utilizado em relação às pessoas que se convertiam a outras religiões, e mais uma vez foi estendido àqueles que se convertiam ou tornavam-se sectários de qualquer ideologia, relacionada ou não às religiões. Ou seja, hodiernamente o termo denota o indivíduo que segue um sistema de pensamento de maneira dogmática, categórica, e que não aceita contestação ou questionamento. Daí advem o termo “proselitismo” que nada mais é do que a tentativa de converter outrem para a sua religião ou ideologia, e que também pode ser uma tradução para o vocábulo inglês proselyte. A sociedade impõe crenças de forma sutil, muito para além da doutrinação religiosa, e existem, entre os doutrinados ou condicionados a pensar através de um viés ideológico, aqueles que pregam sua crença/ideologia impondo-a como se fosse o único caminho a seguir ou como se estivesse isenta de idiossincrasias, sem sequer estar cientes de sua condição, ou seja, de forma acrítica, para não dizer acéfala. É dessa relação complexa entre o mundo que nos rodeia e os vieses ideológicos que definem nossa percepção acerca deste que tratamos em “Proselyte”, entre outras coisas, claro, pois o álbum não segue somente esse eixo temático. Entretanto, é o que se encontra na faixa título em especial e foi o que norteou o processo de criação da capa, sobre a qual nosso batera, Érik, tem mais a dizer.”

Sobre a capa, o baterista Érik Robert comenta:

“Quando definimos o conceito do álbum e o título, optamos pelo Gustavo Sazes, por sua versatilidade. A ideia não era seguir um padrão na arte, então expliquei pra ele que apesar de o título remeter bastante a religião, não era unicamente o que tínhamos em mente. Passamos para ele algumas ideias mas o deixamos livre pra criar. Quando ele me disse que a capa estava pronta eu esperava algo mais abstrato, e de repente me deparei com uma capa totalmente direta e impactante (rs), e quando todos viram gostaram logo de cara. E apesar do nosso som não ser tão “direto”, nos preocupamos em causar impacto, então a arte nos ajudou com isso.”

O DYSNOMIA no momento está focado em ensaios, preparando-se para os shows de divulgação do novo álbum, que tem previsão de lançamento para o início de 2016. A banda está agendando shows a partir de fevereiro. Em breve mais informações.

Sites relacionados:
www.facebook.com/pages/Dysnomia
www.metalmedia.com.br/dysnomia

Fonte: Metal Media

(Visited 22 times, 1 visits today)