Doomsday Hymn – Mene Tequel Ufarsim

Doomsday Hymn - album

Doomsday Hymn – Mene Tequel Ufarsim
CD –
 Independente (2015)

Texto por Clovis Roman – o conteúdo expresso reflete a opinião do autor, é de inteira responsabilidade deste
Edição por André Luiz

O Doomsday Hymn surgiu em 2012, e mostrou uma grande evolução do seu EP de estréia, que saiu em 2013, para esse Mene Tequel Ufarsim (êta nominho complicado), principalmente no que tange ao trabalho vocal, que está com menos efeitos, e por consequência, mais visceral. O instrumental é uma sequência natural, apesar de no CD soar muito mais redondo. Outra decisão acertada foi eliminar a incerteza de se cantar em português ou em inglês. Os caras se decidiram por sua língua nativa, e o resultado ficou muito bacana. Claro que não estamos acostumados a ouvir Metal em português, ainda mais com gutural. Mas a questão é apenas essa mesmo: a falta de costume. Após um tempo você nem liga mais para o detalhe.

O trampo de guitarras, a cargo de Karím Serri (experiente músico e produtor, que tocou no finado Seven Angels) e Angelo Torqueto (ex-vocalista do Desertor), é calibrado. Os caras destilam belos riffs o tempo todo, sempre com bom gosto e muito peso. O trampo da dupla é, primordialmente, alicerçado nas  vertentes mais modernas do Metal, mas ainda assim com muito feeling. A cozinha não compromete e acompanha a altura. Tudo isso resulta no que podemos chamar de Metalcore, calcado em riffs quebrados e descomunalmente pesados. Com uma dupla de guitarristas acima da média como Angelo e Karim, o Doomsday Hymn pode despontar como um dos grandes nomes da atual safra de bandas do Metal nacional, que também tem como expoentes com o Project 46, o John Wayne e o Worst.

Os grandes destaques ficam com a faixa título, “Mene Tequel Ufarsim”; “Guerreiro”, que você vai involuntariamente cantar junto após algumas audições e “Medos”, com uma pegada mais Thrash Metal, mas cheia de passagens e climas muito bem encaixados – sem contar os solos magistrais. O único ponto que posso apontar como dispensável nesse belo trabalho é a passagem limpa em “Poderoso”, com versos explícitos sobre Jesus. Mas como os caras se assumem cristãos e não tem vergonha de propagar isso aos quatro ventos, é até válido. Mas é apenas um detalhe mesmo. Afinal, contar com um produtor profissional na formação tem suas vantagens. O som está pesado e ao mesmo tempo bastante limpo. Você consegue discernir cada mínima nota tocada no trabalho e ter vontade de sair numa rodinha logo em seguida. Imperdível.

Integrantes:
Gil Lopes – vocal
Karim Serri – guitarra
Angelo Torquetto – guitarra
Allan Pavani – baixo
Jarlisson Jaty – bateria

Faixas:
01- Mene Tequel Ufarsim
02- Poderoso
03- Levante E Viva
04- Guerreiro
05- Liberdade
06- Medos
07- Recomeçar
08- Destruidor
09- Gigante
10 – A Resposta

Confira abaixo a vídeo clipe da faixa título “Mene Tequel Ufarsim”:

(Visited 33 times, 1 visits today)