David Garrett – 24-07-2015 – São Paulo (Espaço das Américas)

DavidGarrett_EspacoAmericas_2015jul-13 - por Lauro CapellariTexto por Maria Clara – Fotos por Lauro Capellari (Midiorama) – Edição por André Luiz

A noite chuvosa não impediu os paulistanos de comparecerem ao Espaço das Américas na sexta (24) para prestigiar David Garrett. O prodígio da música clássica trouxe ao palco do Espaço das Américas seu repertório mesclando pop/rock com música erudita de uma forma totalmente peculiar.

Por volta das 21h30m ainda havia uma pequena fila para entrar no lugar. Um público muito elegante e educado. Às 22h, com extrema pontualidade, as luzes da casa se apagaram e pode-se ouvir a banda tocando, porém, sem o loiro. Surpreendentemente, vimos um pequeno alvoroço e o alemão apareceu vindo da plateia ao som de “He’s A Pirate”, a mesma música que abriu outros shows dele pelo restante do Brasil.

Ao tema de “Piratas do Caribe” foi acrescido “Smooth Criminal”, de Michael Jackson, “Smells Like Teen Spirit”, do Nirvana, e “Walk This Way” do Aerosmith. Arriscando um português (e sem deixar a desejar na língua), o violinista fez seu primeiro contato com a plateia, agradecendo a todos e também a sua banda, esbanjando simpatia e sorrisos. Anunciou a música seguinte, que seria “Baila Me”.

DavidGarrett_EspacoAmericas_2015jul-12 - por Lauro Capellari

David contou, em inglês, que anos atrás fez uso pela primeira vez de um pedal para gravar o vídeo de “Viva La Vida” (viral na internet, o que causou gritos da plateia pelo anseio de ouvir a música), e que esse vídeo deu a oportunidade de ele “ter uma orquestra sem exatamente ter uma orquestra” e fazer shows pelo mundo. Disse que analisou a possibilidade de tocar alguma outra música em seu show fazendo uso do tal pedal e que, em uma conversa com outro integrante da banda, decidiram que seria “Born In The U.S.A.”, que foi a terceira música do show. A quarta música a ser executada foi uma própria, chamada “Ma Dove Sei”.

Em mais uma comunicação com a plateia, David disse que gosta muito de música latino-americana e que tocaria uma brasileira, “Tico Tico”, que já foi executada pelo músico em outros shows pelo mundo, repetindo o feito de usar o violino como um cavaquinho. O violinista falou sobre o quanto aprecia música folk e que a música seguinte seria uma canção típica russa-folk, porém ele e sua banda sempre gostam de dar um toque pessoal para modificar as faixas. E eles realmente o fizeram. Para a execução de “Babooschka”, o bateirista adicionou uma pegada eletrônica na execução.

David contou que a música clássica é a sua casa, onde começou a tocar violino e, portanto, não poderia faltar uma música no estilo. Tocou uma que disse ser a sua favorita, “Lacrimosa”, de Mozart. A oitava e nona músicas foram “Fuel” do Metallica e “I Have a Dream”, do Abba, respectivamente. O único ponto que mudou dos outros shows no país foi a décima música, que para o show de São Paulo foi substituída por “Oh Fortuna – Carmina Burana”, uma execução lindíssima.

Garrett anunciou a última música antes da pausa de vinte minutos, “Living on a Prayer”, e após a pausa, David retornou ao palco com “We Will Rock You”, do Queen. O músico explicou que faixa seguinte era uma composição sua com o tecladista da banda, em um momento muito melancólico (por este motivo o nome “Melancholia”), porém anunciou que havia uma surpresa para o público. Todos foram surpreendidos com o chamado de Sam Alves, que cantaria a letra recém escrita para a música e lançada naquele show, segundo informado pelo próprio David. “We Are The Champions”, também do Queen, deu sequência ao show.

David contou a plateia que é tradição durante os shows da banda tocar uma música sem ele e que achava aquele um bom momento. Retirou-se do palco, retornando apenas para apresentar os músicos, ao som de “Dude Looks Like A Lady”, também do Aerosmith, que foi seguida por mais uma música clássica, “The 5th Symphony”, de Beethoven.

DavidGarrett_EspacoAmericas_2015jul-35 - por Lauro Capellari

O alemão pediu ao produtor da tour para que levasse uma moça da plateia ao palco, pois iria tocar a próxima música para mesma. David perguntou a moça de onde era ela, que respondeu “Minas Gerais”. Ele brincou que iria tocar logo, uma vez que era péssimo em geografia e, embaixo de muitos gritos invejosos de outras mulheres presentes na casa, o violinista tocou “Your Song”, do Elton John, mantendo um contato visual quase que inquebrável com a moça ali presente.

“Requiem”, de Giuseppe Verdi, “La Bamba”, Ritchie Valens, e “Wrecking Ball”, Miley Cyrus foram tocadas até que David perguntou a plateia se alguém conhecia Coldplay e, com muitos gritos de animação, finalmente começou a tocar com seu pedal “Viva La Vida”. David anunciou que a seguinte seria a última música do show, perguntou se havia algum fã de Metallica presente e encerrou a apresentação com “Master Of Puppets”.

A banda junto com o violinista se retiraram do palco, porém retornaram após muitos pedidos da plateia. David solicitou a todos que mantivessem as luzes dos flashs dos celulares acesas e tocou “Always On My Mind”, de Brenda Lee, finalmente dando fim a apresentação.

Um show impecável que com certeza deixou a todos os presentes querendo mais. David é dono de uma simpatia inigualável e vale a pena ser visto ao vivo. Uma apresentação emocionante e surpreendente. Em entrevista ao Fantástico, Garrett disse que faria um show para toda a família e cumpriu com sua promessa, com um repertório totalmente eclético. Agradecimentos à Mercury Concerts pela produção do evento e Midiorama pelo credenciamento de nossa equipe.

(Visited 248 times, 1 visits today)