Bullet For My Valentine e Motionless In White – 11-07-2015 – São Paulo (Via Marques)

Bullet or My Valentine - SP - jul-2015 - por Fernando YokotaTexto por Sara Ferrer – Fotos por Fernando Yokota (www.facebook.com/fernandoyokotafotografia) – Edição por André Luiz

Nada melhor do que começar as comemorações do Dia Mundial do Rock, celebrado anualmente todo dia 13 de julho, na noite do sábado (11) com shows de bandas renomadas do metal atual: o grupo britânico Bullet For My Valentine, acompanhado da banda norte-americana, Motionless in White. O frio e a chuva que caía eventualmente na capital paulista, não foram empecilhos para o público, o qual compareceu em peso na Via Marquês para prestigiá-los.

Pontualmente às 20h, os integrantes do Motionless in White, Christopher “Chris Motionless” Cerulli (vocal), Richard “Ricky Horror” Olson (guitarra), Josh Balz (teclado), Ryan Sitkowski (guitarra), Devin “Ghost” Sola (baixo) e Vinny Mauro (baterista), subiram ao palco. Com seu metalcore, calcado na vertente industrial, e composições com forte pegada gótica, acompanhada do figurino macabro, apresentaram no seu curto – porém eletrizante – repertório importantes faixas da carreira, focado no último trabalho lançado, o disco “Reincarnate”, 2014.

Motionless in White - SP - jul-2015 - por Fernando YokotaI

Músicas como a cadenciada, pesada e dançante “Break The Cycle”, seguida de “Reincarnate” e “Death March”, foram as responsáveis por agitar os presentes no início do show. “Abigail”, do primeiro disco, ‘Creatures’, 2010, é um verdadeiro hit, e foi entoada pelo público. Na sequência, Chris teve seu nome bradado pelos fãs, ao passo que ficou visivelmente agradecido, e afirmou: “Vocês são incríveis! Muito obrigado! Vamos cantar juntos…”, foi um convite para acompanharmos as faixas “Unstoppable”, e “Generation Lost”, ambas do disco recente. “Temos mais duas músicas, não sei quantos de vocês sabem alemão”, foi a deixa para o cover “Du Hast”, da conceituada banda alemã de metal industrial Rammstein, seguida da faixa “Immaculate Misconception”, encerrando a apresentação às 20h50m. Deixaram o palco ovacionados pelo público.

Mesmo com volume baixo e espaço reduzido, devido aos equipamentos do ilustre BFMV no palco, os integrantes usufruíram bem do tempo disponível, com performances intensas. O grupo consegue cativar, e adquirir novos fãs conforme acompanha outros importantes nomes do cenário em suas turnês pelo país, como foi ao lado do Asking Alexandria em 2013. A banda aos 10 anos de carreira ainda transparece suas fortes influências, de artistas como Marylin Manson, Slipknot, além do grupo já citado Rammstein, porém com técnica característica.

Set List Motionless In White:
Break The Cycle
Reincarnate
Death March
America
Abigail
If It’s Dead, We’ll Kill It
Unstoppable
Devil’s Night
Generation Lost
Dead as Fuck
Du Hast (Rammstein Cover)
Immaculate Misconception

Intervalo para os últimos ajustes antes da entrada do Bullet For My Valentine no palco. A equipe abriu as cortinas, para ansiedade dos fãs, que logo bradaram pelo nome do grupo. Sem firulas e direto ao ponto, trazendo a “Raising Hell in South America Tour 2015”, por volta das 21h25m, os músicos Matthew “Matt” Tuck (vocal/guitarra), Michael “Padge” Paget (guitarra), Michael “Moose” Thomas (bateria) e Jamie Mathias (baixo), chegaram ‘quebrando tudo’, com o single de trabalho “No Way Out”, que faz parte do novo álbum ‘Venom’, a ser lançado em 14 de agosto.

Na sequência, a pesada faixa “Your Betrayal”, do disco ‘Fever’, 2010, manteve o público eufórico, seguida da enérgica “Raising Hell”; os fãs cantavam a plenos pulmões, na tentativa de sobressair-se ao grupo, o volume altíssimo das caixas de som, dificultaram a ação. Com grande abertura de roda na pista, seguiu “Scream Aim fire”, do disco homônimo, 2008. Um dos grandes sucessos do grupo “The Last Fight”, outra do disco ‘Fever’, 2010, teve seu começo à capela, Matt, vocalista, desta vez com sua guitarra sem distorções, foi acompanhado da voz do público, para depois seguir o furor da versão pesada.

“Exclusivo para vocês! Nós vamos gravar um novo vídeo, para a música ‘Army Noize’”, comunicou Matt, e pediu para que os fãs agitassem o quanto pudessem. A faixa reflete todo o peso do som do BFMV, que procura se desvencilhar do rótulo de apenas “mais uma banda de metalcore no mainstream”. Padget fez um solo de guitarra primoroso, e foi acompanhado pelas palmas do público. Na sequência, executaram “Dirty Little Secret”, do álbum ‘Temper Temper, 2013, seguida da frenética “Waking The Demon”, durante a qual abriu-se uma verdadeira roda na pista. “Obrigado por vir esta noite! Amamos vocês, muito obrigado!”, afirmou Matt, antecedendo a faixa “The End”, extraída do primeiro disco, ‘The Poison’, 2005, que a princípio encerraria o show.

Bullet or My Valentine - SP - jul-2015 - por Fernando YokotaII

A banda BFMV deixou o palco como de praxe, por breve momento. Os fãs clamavam por mais um hit: “Tears Don’t Fall”, e entoavam para que o grupo retornasse. Até que o prelúdio fez-se ouvir! O grito de guerra, em canto coral, de mais uma faixa nova: “You Want a Battle? (Here’s a War)”, marcou o retorno dos britânicos ao palco. O público teve seu pedido atendido, e “Tears Don’t Fall”, também do ‘The Poison’, encerrou a apresentação.

As apresentações do BFMV pelo país foram gravadas, para posterior registro em DVD, tornando o show ainda mais especial para os fãs. Este fato, somado ao disco novo, prestes a ser lançado, fez com que o set list apresentado fosse repleto de sucessos, que todo fã quer ver e cantar junto. O grupo faz um excelente metalcore, mesclado ao heavy e thrash metal que merece atenção de muitos ouvintes. Um som carregado de peso e melodias concisas. Matt disse que espera ver-nos em breve… E nós também! Vale ressaltar a produção do evento, que fez com que tudo funcionasse minuciosamente como informado. Agradecimentos à Liberation Music Company, pela realização do evento e a Costábile Salzano Jr. pelo credenciamento de nossa equipe.

Set List Bullet For My Valentine:
No Way Out
Your Betrayal
Raising Hell
Scream Aim Fire
4 Words (To Choke Upon)
Alone
Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do)
The Last Fight (Acústico no primeiro verso até o refrão)
Army of Noise
Guitar Solo
Dirty Little Secret
Waking the Demon
The End

Encore:
You Want a Battle? (Here’s a War)
Tears Don’t Fall

(Visited 375 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *