Vinny Appice – 06-06-2015 – São Paulo (Gillan’s Inn)

Vinny Appice - SP - jun-2015 - por Álvaro Ramos

Texto por Álvaro Ramos – Fotos por Álvaro Ramos – Edição por André Luiz

Que a noite de sábado (06/jun) foi inesquecível para aqueles que presenciaram o workshow com o lendário monstro das baquetas Vinny Appice, não é nenhuma surpresa. Afinal, não é todo dia que se tem a oportunidade de ver de perto um baterista de tal porte compartilhando com o público um pouco de sua técnica adquirida ao longo das mais de quatro décadas de carreira. Porém, preciso destacar que a noite teve um gosto mais do que especial para os bateristas presentes (que compareceram em peso, por sinal), pois além do nome da noite, o público pôde contar também com a presença dos exímios bateristas Dino Verdade (idealizador do Instituto de Bateria Bateras Beat e responsável por diversas das principais metodologias de ensino de bateria no Brasil) e Amilcar Christófaro (Torture Squad), que assim como Vinny, também esbanjaram técnica e talento com as baquetas.

Por volta das 20h, o público começava a chegar a casa, o tradicional Gillan’s Inn. O início da apresentação deu-se por volta das 22h20m com a primeira parte: os bateristas Dino Verdade e Amilcar Christófaro entraram no palco, e por aproximadamente 1h10m demonstraram sua técnica e talento ao público, acompanhando na bateria a reprodução de algumas músicas, dentre as quais, petardos do Torture Squad como “Twilight For All Mankind” e “Storms”. Após o termino do set list, os dois bateristas foram à frente do palco agradecer o público presente, e também explicar um pouco mais sobre o método desenvolvido pelos dois bateristas em parceria, o Método Mundo Double Bass. Apresentaram um breve vídeo explicativo, e após mais alguns minutos, deixaram o palco sob aplausos.

Vinny Appice - SP - jun-2015 - por Álvaro Ramos

À meia noite, após um intervalo de pouco mais de trinta minutos, o momento mais esperado da noite: acompanhado da banda Evil Eyes (tributo ao DIO), Vinny Appice subiu ao palco, já levando os fãs presentes ao delírio com a execução de “Stand Up and Shout!”. Ao término da mesma, Vinny cumprimentou o público, arriscando até algumas palavras em português. Mas sem muita conversa por enquanto, pois logo em seguida, outro clássico para não quebrar o ritmo: “Holy Diver”, cantada em uníssono pela plateia, seguida da emocionante “Children Of The Sea”.

Entre a execução de uma música e outra, Vinny Appice usava seu humor característico para interagir com o público e fazer brincadeiras, além de não poupar elogios aos músicos que o acompanhavam. Sobre a banda, vale destacar o vocalista, João Luiz, que fez muito bem os vocais do eterno Ronnie James Dio, um dos nomes mais lembrados por Vinny durante a noite. Após o anúncio de que seria executada uma canção do álbum “Dehumanizer”, o set teve sequência com a poderosa “I”, também cantada em coro pelos presentes. Ao término desta, a banda encerra a primeira parte do show, deixando no palco somente Vinny Appice, que daria início ao workshop.

No dado momento, Vinny conversou com os fãs,  dando abertura para o público fazer diversas perguntas ao baterista. Respondendo às questões dos presentes, Vinny falou sobre os assuntos mais variados, desde a vez em que quando adolescente teve a oportunidade de tocar com John Lennon, até curiosidades sobre as gravações de álbuns dos quais participou com o Black Sabbath, Dio, Heaven and Hell e demais projetos/bandas que fez parte. Uma das perguntas interessantes foi sobre a forma que Vinny segura as baquetas (para quem não sabe, Vinny Appice toca com as baquetas ao contrário), que segundo ele é a forma de se tocar com mais força e ‘pegada’. Após responder esta pergunta, Appice executou um solo usando a baqueta da forma convencional e disse ‘assim que as garotas fazem’, fazendo mais uma vez o público cair na risada. Entre suas falas, Vinny aproveitava para tocar a bateria de alguns clássicos, sendo que um dos momentos mais legais foi quando executou a introdução de “War Pigs” – que apesar de não ser de sua fase no Sabbath, obviamente é conhecida por todos os fãs da banda – e deixou o público cantar enquanto seguia fazendo sua parte na bateria.

Vinny Appice - SP - jun-2015 - por Álvaro Ramos

Após mais alguns minutos respondendo às perguntas, a banda retornou ao palco para execução de outra sequência de clássicos: “The Mob Rules”, “Heaven and Hell” (um dos pontos mais altos da noite) e finalizando o set list, a bela “We Rock”. Mais uma vez, a banda deixou o palco e Vinny iniciou um divertido solo de quase nove minutos, no qual esbanjou mais uma vez o seu talento e bom humor. Ao término do solo, ele perguntou se o público queria mais uma música (não preciso nem dizer a resposta dos fãs!), e anunciou então a última canção; “The Last in Line”, clássico da carreira solo de seus tempos com Dio, foi a escolhida para supostamente fechar a noite. Apesar de muitos aplausos, Vinny agradeceu aos seus fãs, que continuavam pedindo mais músicas. Até porque, depois de uma noite na qual Ronnie James Dio foi tão lembrado, ainda faltava alguma coisa; Vinny e a banda voltaram para mais uma, e como não poderia deixar de ser, foi executado o clássico absoluto “Rainbow in the Dark”, cantado por todos os presentes. O show tinha realmente chegado ao fim. Por volta da 01h30m, Vinny foi à frente do palco, cumprimentou os fãs mais próximos, agradeceu novamente pela presença de todos, e deixou o palco aplaudido pelo público.

Com certeza foi uma noite memorável não apenas para os bateristas presentes, mas também para qualquer pessoa que aprecie o bom e velho Heavy Metal tocado por Vinny Appice. Para quem perdeu, fica a dica: durante o show, Vinny falou diversas vezes sobre seu amor pelo Brasil, e prometeu voltar em breve!  Agradecimentos à TRM Press e Thiago Rahal pelo credenciamento de nossa equipe na cobertura do evento.

Set list Vinny Appice:
Stand Up and Shout
Holy Diver
Children of The Sea
I
Pausa para o Workshop
The Mob Rules
Heaven and Hell
We Rock

The Last In Line
Rainbow In The Dark

(Visited 37 times, 1 visits today)