Grave Digger – 06-05-2015 – Rio de Janeiro (Teatro Odisseia)

Grave Digger - RJ - mai-2015 - por Allan Barata 1O6A2939web_wm

Texto por Rodigo Gonçalves – Fotos por Allan Barata – Edição por André Luiz

Veterano nos palcos brasileiros, porém presença rara em terras cariocas tendo se apresentado por aqui apenas uma vez em 2011, o Grave Digger retornou ao Rio de Janeiro e protagonizou um show memorável, mas que infelizmente não contou com o público que a banda merecia.

O grupo alemão está excursionando atualmente para divulgar o disco ‘Return Of The Reaper’, seu décimo sétimo lançamento de estúdio que chegou ao mercado em julho do ano passado. E o grupo já está pensando no próximo trabalho, tendo inclusive já passado algum tempo no estúdio ensaiando para o novo disco.

Pontualmente às 21h, os alemães adentraram no palco para iniciar o show com a excelente “Hell Funeral”, uma das músicas do novo trabalho que foram contempladas na apresentação desta noite. O que se seguiu foi um impressionante desfile de clássicos que pouquíssimas bandas podem igualar. A sequência com “The Round Table”, “Witch Hunter”, “Dark Of The Sun” e “Ballad Of Hangman” colocou um sorriso no rosto dos presentes.

Grave Digger - RJ - mai-2015 - por Allan Barata 1O6A2965web_wm

“Season Of The Witch” acalmou um pouco as coisas, para logo em seguida voltarem ao ritmo alucinante com as excelentes “Lionheart” e “The Last Supper”, faixa título do excelente álbum de 2005, um dos melhores lançamentos da banda na fase mais moderna. A empolgação esfriou um pouco novamente e etornou quando a banda tocou clássicos como “Excalibur”, “Rebellion (The Clans Are Marching)” (infelizmente, sem a tradicional gaita de fole) e “Knights Of The Cross” antes da banda sair para o palco na já tradicional parada para o bis.

Na volta, encerraram a apresentação com “Highland Farwell”, além dos clássicos “Morgana Le Fay” e a empolgante “Heavy Metal Breakdown”, um dos maiores sucessos da carreira da banda alemã. Com uma formação coesa, que já toca junta há bastante tempo, o Grave Digger mostrou porque é um dos maiores nomes do heavy metal alemão em todos os tempos. Com exceção do guitarrista Axel Ritt que entrou na banda em 2009 e do tecladista Marcus Kniep integrado no final de 2014, o restante dos músicos já estão juntos há mais de 16 anos, fato evidenciado pelo grande entrosamento que a banda demonstra em cima do palco.

Grave Digger - RJ - mai-2015 - por Allan Barata 1O6A3039web_wm

O destaque, é claro, fica por conta do simpático e comunicativo vocalista Chris Boltendhal, que impressiona com a regularidade demonstrada em sua voz durante toda a apresentação. Quem compareceu ao Teatro Odisseia pôde conferir mais um grande show. Foram cerca de 80 minutos de uma apresentação energética, direta e sem frescuras, que empolgou e demonstrou porque o Grave Digger é um dos grandes nomes do heavy metal alemão. Agradecimentos à Blog ‘n’ Roll pela produção do evento e ao André Smirnoff pelo contato para credenciamento de nosso veículo.

Set list Grave Digger:
Hell Funeral
The Round Table (Forever)
Witch Hunter
The Dark Of The Sun
Ballad Of A Hangman
Season Of The Witch
Lionheart
The Last Supper
War God
Hammer Of The Scots
Tattoed Rider
The Curse Of Jacques
Excalibur
Knights Of The Cross
Rebellion (The Clans Are Marching)
Highland Farewell
Morgane Le Fay
Keyboard Solo
Heavy Metal Breakdown

(Visited 63 times, 2 visits today)