M:Pire Of Evil – Crucified in South America & Live Forum Fest VI

M-Pire Of Evil

M:Pire Of Evil – Crucified in South America & Live Forum Fest VI
CD – Shinigami Records (2014)

Texto por André Luiz – o conteúdo expresso reflete a opinião do autor, é de inteira responsabilidade deste
Edição por André Luiz

Quando Tony ‘Demolition Man’ Dolan e Jeff ‘Mantas’ Dunn resolveram se reunir em 2010 para montarem uma banda, a expectativa sobre a qualidade do material logo surgiu. Mantas como membro fundador do icônico Venom (ao lado de Abaddon e Cronos), Tony Dolan ex-integrante da banda (durante período em que Cronos esteve ausente gravando três álbuns), entre estes lançamentos, o primeiro, Prime Of Evil, foi o grande destaque, e até por este motivo em votação aberta o público escolheu como nome de batismo da nova banda de Dolan e Mantas, porém devido a existência de outro conjunto britânico com nome semelhante, os músicos alteram a nomenclatura para M:Pire Of Evil.

Alguns anos se passaram, no line up apenas a entrada de Marc ‘JXN’ Jackson no lugar de Antton, e após o lançamento de Creatures Of The Black e Hell To The Holy, respectivamente em 2011 e 2012, o grupo lançou em 2013 o aclamado álbum Crucified, seguido em 2014 pelo registro ao vivo Live Forum Fest VI (gravado dia 02 de janeiro de 2014 na cidade francesa de Laudun-l’Ardoise). Estes dois últimos trabalhos foram disponibilizados no Brasil via Shinigami Records, com o álbum de estúdio rebatizado como Crucified In South America e acrescentado das faixas bônus retiradas do split Double Jeopardy (2014), além de receberem novas capas e remasterização.

Definitivamente, o que presenciamos em Crucified In South America são roupagens mais modernas e atualizadas para alguns petardos encontrados nos álbuns do Venom contando com a presença de Dolan e Mantas na line up: Prime Evil, Temples Of Ice e The Waste Lands. Faixas que representam o melhor do black/thash/heavy oitentista mas que parecem novas canções e despertam a curiosidade da execução ao vivo das mesmas, a citar a cadência com peso sob medida de “Temples Of Ice” e da maravilhosa “Blackened Are The Priests”, o poderio dos riffs em “Kissing The Beast” e “Demone”, os refrões grudentos de “Parasite” e “Carnivorous” que parecem ganhar mais força nesta nova roupagem. Já entre as faixas bônus, embora considere desnecessária a presença de “Manitou”, “Witching Hour” e principalmente “Die Hard” são clássicos atemporais que forçam os pescoços a banguear espontaneamente. Ponto de atenção fica para o encarte do cd com as letras das músicas em vermelho em meio ao fundo negro, algo que costumo destacar devido a dificuldade de algumas pessoas para enxergar.

Já com relação ao Live Forum Fest VI, produzido por Mantas (assim como o Crucified…), a atmosfera de um show do M:Pire Of Evil acaba sendo tão perceptível, tão fiel a realidade que as edições de estúdio (famosos overdubs) são pouco notados. Diria mais, dois pontos em especial simbolizam esta característica: a audição de “Ace Of Spades” do Motorhead durante a intro inicial executada nos PA’s da casa de shows francesa e a ausência do vocal percebida no início de “Metal Messiah” (seja por falha na captação do áudio ou ‘vacilo’ de Dolan). O som de forma geral é limpo, a nitidez do pedal duplo e das melodias dos instrumentos de corda dão o tom do que podemos esperar de uma apresentação do trio. Quanto ao tracklist, eu facilmente retiraria “Wake Up Dead” e acrescentaria o petado “Kissing The Beast”, um dos destaque do Crucified. A quantidade de faixas (08) proporcionando pouco mais de 34 minutos de música, muito provavelmente tenha relação ao orçamento disponibilizado para o álbum, mas não há como deixar de citar a força ao vivo das músicas do Crucified apresentadas (a abertura com “Demone” além da execução dos petardos “Temples Of Ice” e “Blackened Are The Priests” são memoráveis), assim como das derradeiras “Hellspawn” e “Metal Messiah”.

De qualquer forma, Crucified in South America & Live Forum Fest VI demonstram um pouco do arsenal disponível na discografia do Venom, executados pelo trio composto por um membro fundador da própria lenda do metal mundial e de outro ex-frontman da banda, aliados a uma verdadeira máquina no comando da bateria.

Integrantes:
Demolition Man – vocal, baixo
Mantas – guitarra
JXN – bateria

Faixas – Crucified (In South America):
01- Temples of Ice
02- Parasite
03- Kissing the Beast
04- Blackened Are the Priests
05- Carnivorous
06- Black Legions
07- Need to Kill
08- Wolverine
09- Crucified
10- Demone
11- Taking It All
12- Manitou
13- Die Hard
14- Witching Hour
15- Manitou Remix

Faixas – Live Forum Fest VI:
01- Demone
02- Wake Up Dead
03- Blackened Are the Priests
04- Carnivorous
05- Temples of Ice
06- Hell to the Holy
07- Hellspawn
08- Metal Messiah

Confira abaixo faixa “Demone” do álbum de estúdio e “Hellspawn” do ao vivo:

(Visited 31 times, 3 visits today)