Dark Avenger e Primator – 11-04-2015 – São Paulo (Gillan’s Inn)

Dark Avenger - SP - abr-2015 - por André LuizVII

Texto por André Luiz – Fotos por André Luiz & Thiago Rahal (TRM Press) – Edição por André Luiz

Celebração. Acredito que seja o termo mais adequado para definir a noite de 11 de abril no Gillan’s Inn em São Paulo. Uma celebração ao metal nacional, à música de qualidade, aos instrumentistas competentes de nossa terra e aos agudos estridentes ‘Made in Brazil’. Dividindo o mesmo palco, representantes da nova geração e verdadeiros patrimônios do heavy metal brasileiro: a paulistana Primator lançando seu debut álbum ‘Involution’ e a brasiliense Dark Avenger no retorno aos palcos (após os problemas de saúde de seu frontman) comemorando 20 anos de lançamento do álbum debut homônimo, além das presenças mais do que especiais de Mario Pastore (Pastore, ex-Delpht) e Aline Nunes (Fire Strike). O público compareceu em peso, quase 300 pessoas lotaram o local, algo que proporciona orgulho ao verificar um line up composto 100% por atrações nacionais.

Primator - SP - abr-2015 - por André LuizII

O clima no Gillan’s Inn nos arremete a um legítimo English Rock Bar: espaço aconchegante, estrutura impecável. Até mesmo o ‘mestre de cerimônias’ da casa, Mário Jr., demonstra não ser apenas um ‘showman’, mas conhece do que está falando quando apresenta a primeira atração da noite: ‘vimos esta banda crescer, tivemos a honra de ceder o espaço para apresentação do álbum debut à imprensa e agora tenho a honra de apresentar no Gillan’s Inn o show de lançamento de ‘Involution’, com vocês, Primator’.

O show além de marcar o lançamento do álbum ‘Involution’, como citado por Mário Jr., também foi a estreia do novo baterista da Primator, Lucas Assunção, o qual entrou no lugar de Birão (saiu por problemas pessoais após o término das gravações do álbum). Do anúncio feito pelo responsável do Gillan’s Inn, até a execução das faixas “Flames Of Hades” e “Primator”, presenciamos uma verdadeira aula de interpretação. Antes de “Deadland”, Rodrigo Sinopoli, vocalista da banda, pede participação do público, tira a jaqueta e durante uma das principais faixas do Involution, propicia uma verdadeira destruição on stage.

Primator - SP - abr-2015 - por André Luiz

“Caroline” fala sobre a historia de uma bruxa e foi uma das últimas faixas compostas para o álbum, com seu estilo cadenciado e cativante. A seguinte, “Black Tormentor”, como o próprio Rodrigo comentou ao anuncia-la, foi considerada nos reviews da imprensa especializada como ‘faixa do refrão chiclete’, com destaque aos vídeos de repressão policial em manifestações exibidos no telão do Gillan’s Inn. Na sequência, Rodrigo senta na beira do palco, exibe o CD e fala sobre a dificuldade pra grava-lo, agradece a presença de todos no local, e permanece sentado para execução de “Let Me Live Again” (como dito pelo vocal, ‘a coisa mais leve que ouviríamos em todo evento’). ‘Para quem queria saber se a banda de abertura do Dark Avenger era boa, podem conferir nosso videoclipe’, assim foi anunciada “Face The Death”.

Dando prosseguimento ao show, Rodrigo convida Mario Linhares para executarem um cover de ‘nós sabemos quem’, conforme o próprio frontman da Primator, “Dark Avenger” do Manowar (como curiosidade, o próprio Dark Avenger gravou versão desta faixa no X Dark Years, de 2003). Por fim, agradecimentos ao pessoal do Gillan’s Inn pela abertura da casa às bandas autorais e a execução da faixa título do álbum, “Involution”, destacando no telão as imagens de guerras ao redor do mundo. ‘A faixa derradeira fala sobre todas pessoas que rezam por nada’, “Praying For Nothing”, com participação do público nas palmas e apresentação dos músicos Rodrigo Sinopoli (vocal), Márcio Dassié (guitarra), Diego Lima (guitarra), André dos Anjos (baixo) e Lucas Assunção (bateria, 21 anos de idade).

Set List Primator:
Flames of Hades
Primator
Deadland
Caroline
Black Tormentor
Let Me Live Again
Erase The Rainbow
Face The Death
Dark Avenger (Manowar cover, participação de Mario Linhares)
Involution
Praying for Nothing

Dando sequência a celebração do heavy metal nacional no Gillan’s Inn, comemorando 20 de anos do álbum homônimo, o Dark Avenger trouxe para São Paulo uma mescla de faixas de seu debut com clássicos atemporais de sua trajetória musical. Após a intro inicial, começa a aula de heavy metal proporcionada por Mario Linhares (vocal), Gustavo Magalhães (baixo), Hugo Santiago e Glauber Oliveira (guitarras), Anderson Soares (bateria) e Vinicius Sodré Maluly (teclados), com as faixas do álbum de 1995 “Dark Avenger” e “Die Mermaid!”. ‘Feelings, ohohoh feelings’ cantarolou Mario, lembrando a clássica música pop de Morris Albert ao mencionar a impressão de ‘cantor de churrascaria’ pelo fato do público estar alocado em mesas. O frontman cita o show lotado no Clash Club quase um ano antes e anuncia um medley com duas faixas do álbum ‘Dark Avenger’: “Call To Fight” + “Who Dares To Care”.

‘Muitas das músicas não tocamos desde 2000, nem me lembro a última vez que tocamos esta’, diz Mario antes de anunciar “Madelayne”. O ritmo de discurso-música que deu o tom de todo show foi explicado pelo próprio vocalista na sequência: ‘um ano atrás eu estava aqui em São Paulo e quatro dias depois foi detectado câncer na minha coluna vertebral mas foda-se, vou cantar até o último momento da minha vida’. Em meio aos gritos do público ovacionando a determinação de Mario Linhares, o vocalista comenta sobre a ausência de Alírio Netto (Age of Artemis, Khallice, HeavyPop) devido a uma forte gripe e convida Aline Nunes (Fire Strike) ao palco para executarem mais um petardo do debut álbum do Dark Avenger, “Rebellion”. Nova música, nova participação especial, desta vez ninguém menos do que outro patrimônio do heavy metal nacional, Mario Pastore. ‘Nos conhecemos em Itaúna, vi o lançamento do disco debut do Dark Avenger no Aeroantas e agora estou na festa de 20 anos do álbum’, comenta o carismático Pastore antes de executarem um dos maiores clássicos da carreira da banda brasiliense, “Morgana”.

“From Father To Son” do ‘Tales Of Avalon: The Lament’ (2013) abriu o chamado segundo ato do show, uma parte da apresentação dedicada aos demais álbuns da trajetória do Dark Avenger. ‘Vocês sabem que não sou metido a rockstar, eu acredito em talento, isso eu posso chamar de maturidade e devo a bastante gente’ diz Mario Linhares que na sequência agradece a toda sua equipe, pede para o público levantar (após nova citação a impressão de ‘cantor de churrascaria’ pela configuração de mesas do Gillan’s Inn) e anuncia a música seguinte, “Tales Of Avalon”, faixa título do álbum de 2001 (Tales Of Avalon: The Terror), seguida por outra do mesmo disco, “Crown Of Thorns”.

Dark Avenger feat Mario Pastore - SP - abr-2015 - por André LuizII

‘Tocar Raul?’ questiona o frontman após ouvir o tradicional pedido vindo do público, ‘vou tocar uma do Raul agora, se chama “The Knight On The Hill”’(2013). Mário Pastore retorna ao palco para execução de “Unleash Hell” do ‘X Dark Years’ (2003), na sequência mais agradecimentos e nas palavras do próprio Mario, ‘uma baladinha, uma mela cueca’ anunciando “Broken Vows” (2013) em meio a nova convocação para o pessoal se levantar. “Doomsday Night” (‘The Lament…’, 2013)  ilustrou o apocalipse que aquela noite trazia ao Gillan’s Inn, e para completar, Mario Linhares convocou outro protagonista da noite apocalíptica ao palco, Rodrigo Sinopoli da Primator, com o qual executa uma música que o Dark Avenger não apresentava on stage desde 1997, “Utther Evil” (X Dark Years, de 2003).

‘Eu falo para todo mundo que essa é a música da minha vida, das quase 100 que já compus é a única que me faz chorar’ disse Linhares antes do anúncio do petardo “Caladvwch” do ‘The Terror…’ (2001), muito bem recepcionada pelos presentes. Mario indica o final do show com duas músicas (no set list divulgado anteriormente, havia presença ainda de “Golden Eagles” e “Clas Myrddin”, não executadas), sendo a primeira anunciada em meio a um breve discurso sobre visitas a entidades carentes e questionamentos sobre o que achava do funk (‘não se opina sobre o que não existe musicalmente’), para finalizar revelando sua apreciação pela faixa: ‘minha favorita do ‘The lament…’ (2013), essa é para vocês que são como escolhidos, “The Thousand Ones”!!!’, brada o frontman.

Dark Avenger - SP - abr-2015 - por André LuizVI

Encerrando a noite, mais agradecimentos, um convite para que ao menos na última música todos presentes ao Gillan’s levantassem e aproximassem do palco. Pedido atendido, o grupo retorna musicalmente às origens com a faixa inaugural do álbum homônimo de 1995, “Armageddon”, cantada em uníssono pelo público. Em meio a todo clima nostálgico do enceramento do show, novos agradecimentos, o anúncio de que a banda faria shows na capital paulista em maio/junho/agosto e finalizando, a tradicional foto com público ao fundo.

Sinceramente, precursores e nova geração do heavy metal brasileiro apresentando sets com música autoral, em uma estrutura muito boa e com músicos de alta qualidade arremetem a nostalgia, clímax, sentimento de que mesmo com todos problemas que cercam o cenário atual da música pesada no país, o trabalho duro de verdadeiros guerreiros não apenas merece respeito como apoio de público, mídia especializada, casas de shows e produtores. Agradecimentos especiais ao Thiago Rahal (TRM Press, ex-integrante do Portal Metal Revolution), Eliton Tomassi e Susi dos Santos (Som do Darma), à toda Equipe do Gillan’s Inn e logicamente, aos protagonistas da noite, Dark Avenger e Primator por mais uma demonstração de que o heavy metal brasileiro autoral sempre possuirá espaço na cena.

* Em memória de Roberto Sinopoli.

Set List Dark Avenger:
Dark Avenger
Die Mermaid!
Call To Fight + Who Dares To Care
Madelayne
Rebellion (participação de Aline Nunes)
Morgana (participação de Mário Pastore)

From Father To Son
Tales Of Avalon
Crown Of Thorns
The Knight On The Hill
Unleash Hell (participação de Mário Pastore)
Broken Vows
Doomsday Night
Utther Evil (participação de Rodrigo Sinopoli)
Caladvwch
The Thousand Ones
Armageddon

(Visited 28 times, 1 visits today)