Epica & Dragonforce – 08-03-2015 – São Paulo (Áudio Club)

Epica - mar-2015 - SP - por Edi Fortini XIV

Texto por Sara Ferrer – Fotos por Edi Fortini – Edição por André Luiz

Um dos principais representantes do metal sinfônico mundial, a banda holandesa Epica retornou ao Brasil para uma série de cinco apresentações, promovendo a turnê de seu sexto trabalho de estúdio ‘The Quantum Enigma’ (2014). A “The Brazilian Enigma 2015” fez parte da “The South American Tour 2015”, sendo seu último show realizado em São Paulo, dia 08 de Março, também Dia Internacional da Mulher, com a belíssima frontwoman, considerada por muitos a “Musa do Metal” Simone Simons (vocal) para representar com maestria as mulheres deste meio. A abertura dos shows ficou por conta dos ingleses do DragonForce, já conhecidos do público por suas composições técnicas que ganharam fama através do jogo “Guitar Hero”.

Dragonforce - mar-2015 - SP - por Edi Fortini III

Após três anos desde sua última passagem pelo país, o DragonForce trouxe seu power metal característico, com as guitarras rápidas e aceleradas de “Fury Of The Storm” dando início ao show às 19h30m, já com solos marcantes dos guitarristas Herman Li e Sam Totman. Apresentando faixas do mais recente trabalho, o ‘Maximum Overload’ (2014), seguiram com “Three Hammers” e “The Game” que levantou a plateia. Marc Hudson (vocal) é comunicativo, sempre agradecendo ao público pela presença, e afirmando que estavam felizes por retornarem ao país junto ao Epica nesta tour. Completam o line up: Frédéric Leclercq (baixo), Vadim Pruzhanov (teclado), e Gee Anzalone (bateria). O público foi presenteando com a faixa “Seasons” seguida da enérgica “Cry Thunder”. Encerraram seu curto (porém empolgante) show, com “Through the Fire and Flames”.

DragonForce
Fury of the Storm
Three Hammers
The Game
Seasons
Symphony of the Night
Cry Thunder
Valley of the Damned
Through the Fire and Flames

Intervalo para os últimos ajustes no palco antes da entrada do Epica. Com o chamado do público, pontualmente às 21h “Originem” soa nas PAs indicando o começo da apresentação. Os integrantes Mark Jansen (guitarra/vocal), Isaac Delahaye (guitarra), Rob van der Loo (baixo), Coen Janssen (piano) e Ariën van Weesenbeek (bateria) adentraram ao palco um a um para o público caloroso. A musa do metal sinfônico Simone Simons (vocal) surgiu esbanjando atitude com “The Second Stone”, seguida de “The Essence Of Silence”, ambas faixas do mais recente trabalho ‘The Quantum Enigma’.

Epica - mar-2015 - SP - por Edi Fortini I
Ovacionados por todos, Simone anuncia a próxima faixa a ser executada: “Last Crusade” do ‘Consign To Oblivion’ (2005), com orquestrações marcadas, e todo peso das guitarras de e Mark e Isaac. Jansen agradece ao público, afirma estarem muito felizes pelo retorno ao país e anuncia a faixa “Unleashed” do ‘Desingn Your Universe’ (2009). Mark comenta sobre a votação que foi realizada via página oficial para os fãs escolherem uma faixa que entraria para o set list de SP, e as mais votadas foram “Facade Of Reality” do primeiro álbum de estúdio lançado, o ‘The Phantom Agony’ (2003) e “Fools of Damnation” do ‘The Devine Conspiracy’ (2007). Por fim eles atenderam ao pedido do público e executaram as duas faixas.

“Vocês querem mais?” questiona Ms. Simons com bom português, e trazem um dos marcos do começo da carreira do Epica: “Sensorium” do ‘The Phantom Agony’ levou a casa abaixo. Mark anuncia “The Obsessive Devotion” e mais uma faixa do ‘TQE’, “Victims of Contingency”, seguida da literalmente épica “Cry For The Moon” também do ‘The Phantom Agony’ (2003), uma das responsáveis pelo estrelato do grupo. Momento para o solo de bateria em que Ariën van Weesenbeek mostrou toda sua habilidade nas baquetas. Simone questiona se o público estava tendo uma noite agradável, porque eles estavam, “tanto quanto vocês”, afirma, e continua comentando sobre a faixa que fala para tornarmos nossos sonhos realidade, dando a deixa para “Design Your Universe” (2009) encerrar o set.

Os músicos deixam o palco, mas o primeiro a retornar foi Coen. Falando sobre este ser o último show no país, questiona se o público quer mais e faz um começo prolongado de “Sancta Terra” do ‘The Divine Conspiracy’ (2007), demostrando suas habilidades com o teclado personalizado, que curiosamente forma a letra inicial de seu nome “C”. Em seguida, os demais integrantes retornam ao palco vestindo a camiseta do Brasil, para euforia dos presentes. Mark anuncia “Unchain Utopia”, logo em seguida Simone agradece novamente, por todo apoio e carinho do público brasileiro, e anuncia a última faixa da noite “Consign To Oblivion”. O Epica tem exatos 13 anos de carreira e vem colecionando sucessos, levaram uma casa lotada de fãs abaixo, tamanho carisma, energia e dedicação à música e público. Foi uma noite memorável para ambos.

Agradecimentos: Overload e The Ultimate Music – PR pelo credenciamento do nosso veículo.

Epica
Originem – Intro
The Second Stone
The Essence of Silence
The Last Crusade
Unleashed
Storm the Sorrow
Facade of Reality
Fools of Damnation
Sensorium
The Obsessive Devotion
Victims of Contingency
Cry for the Moon
Design Your Universe

Encore:
Sancta Terra
Unchain Utopia
Consign to Oblivion

(Visited 57 times, 1 visits today)