Destruction, Forkill, Vicious Rumors – 10-12-2014 – Rio de Janeiro (Teatro Odisseia)

Destruction - RJ dez-2014 - por Daniel Croce Blog n Roll Producoes

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Rodrigo Gonçalves e Daniel Croce (Blog n Roll Produções)

Após ter feito uma apresentação arrebatadora, porém curta, ao lado do Krisiun na última edição do Rock in Rio, o Destruction retornou em grande estilo aos palcos cariocas para uma apresentação completa após 8 longos anos de ausência e fez a alegria dos fãs que lotaram as dependências do Teatro Odisseia.

Abrindo a noite tivemos os americanos do Vicious Rumors. Inicialmente a banda americana não estava escalada para se apresentar, mas um problema com as datas do grupo acabou fazendo com que a banda fosse encaixada para tocar antes do Destruction. Foi a saída encontrada para que os cariocas não perdessem a data.

Após um breve atraso na abertura da casa, os americanos que estão comemorando 35 anos de carreira em 2014, entraram em cena dispostos a mostrar que sua escalação para a noite não foi em vão. E atingiram o objetivo com sobras. Em pouco mais de 40 minutos de show, o grupo deu a vida em cima do palco e fez alegria de seus fãs com um show curto porém energético. O grupo ainda se mostrou simpático e solicito, circulando pela casa de shows durante toda a noite e atendendo com paciência os fãs que os abordavam para fotos ou autógrafos.

Em seguida foi a vez do Forkill se apresentar no palco do Teatro Odisséia. Cria do Rio de Janeiro, o grupo está terminando de gravar seu novo trabalho, intitulado “Old Skulls”. A banda fez uma boa apresentação, em que divulgou músicas de seu álbum de estreia, Breathing Hate, além de músicas novas. O show teve direito até a um tímido wall of death incentivado pelo guitarrista/vocalista Joey Neto. Destaque para as músicas “Breathing Hate” e “Let There Be Thrash”.

Fechando a noite tivemos o Destruction. Após cerca de meia hora de atraso, o trio alemão entrou em cena promovendo o caos com os petardos “Total Desaster” e “Thrash Till Death”. Infelizmente, desde os primeiros momentos do show, o guitarrista Mike teve problemas com seu equipamento, que literalmente parou de funcionar antes do começo de “Nailed To The Cross”, deixando o músico na mão. Por conta disso, o baterista Wawrzyniec “Vaaver” Dramowicz precisou fazer um solo, algo que só estava previsto para a metade do show.

Para alegria do público e do próprio Mike, o problema na guitarra foi rapidamente resolvido e a banda pôde retomar o massacre sonoro com “Nailed To The Cross” e “Mad Butcher”, dois dos maiores clássicos da carreira do grupo. A trinca de clássicos “Black Death”, “Eternal Ban” e “Life Whitout Sense” fizeram a pista do Teatro Odisseia se transformar numa verdadeira praça de guerra.

“Spiritual Genocide”, faixa título do último disco da banda lançado em 2012, foi recebida com certo desdém por parte do público. Em seguida, os alemães desenterraram uma pérola de seu catálogo, a excelente “Release from Agony”, do disco homônimo lançado em 1988, pouco antes da banda se separar, quando ainda contavam com um segundo guitarrista, fato que passa desapercebido pela maioria dos fãs e evidencia o excelente trabalho do guitarrista Mike Sifringer.

Schimer arriscou umas palavras em português antes de “Carnivore”, fazendo um clamor por cerveja carregado de sotaque alemão. O pedido do vocalista talvez tenha sido motivado pelo calor infernal que fazia no momento do show, tanto que ele pediu roda antes de “Hate Is My Fuel” mas o público já estava pedindo arrego.

O clássico instrumental “Thrash Attack” trouxe a empolgação dos fãs de volta antes do vocalista se dirigir novamente ao público e perguntar qual música gostariam de ouvir. Os fãs pediram incansavelmente “Antichrist”. Pedido feito, pedido atendido. A faixa entre no lugar de “Tormentor”. A excelente “Bestial Invasion” foi a encarregada de encerrar a apresentação antes do retorno para o bis. No retorno para o palco, o grupo alemão executou duas favoritas do público, “Curse the Gods” e “The Butcher Strikes Back”, que encerrou o show de forma excelente.

Agradecimentos à André Smirnoff pelo credenciamento ao evento, a Blog n Roll Produções pela produção, desculpas ao público pela qualidade das fotos decorrente da não liberação do fotógrafo credenciado do veículo ao espaço reservado para tal.

Setlist
Total Desaster
Thrash Till Death
Drum Solo
Nailed to the Cross
Mad Butcher
Armageddonizer
Black Death
Eternal Ban
Life Without Sense
Spiritual Genocide
Release from Agony
Carnivore
Hate Is My Fuel
Thrash Attack
Antichrist
Bestial Invasion

Encore:
Curse the Gods
The Butcher Strikes Back

(Visited 29 times, 1 visits today)