Behemoth – 09-11-2014 – Rio de Janeiro (Circo Voador)

Compartilhe:

Behemoth - RJ 11-2014 - por Allan Barata 10696426_735439556530396_3408987959130441845_n

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Allan Barata – Edição por André Luiz

Um dos grandes nomes do black metal na atualidade, o Behemoth se apresentou pela primeira vez no Rio de Janeiro. A banda liderada pelo polêmico Adam “Nergal” Barski veio ao país para divulgar o disco “The Satanist”, lançado em fevereiro e que tem sido bastante elogiado pela imprensa especializada.

Abrindo a noite tivemos a banda Tellus Terror, que fez um bom trabalho e conseguiu cativar a atenção do público. O grupo que já havia tocado antes do Behemoth em São Paulo, repetiu a dose e cumpriu bem o seu papel.

Em seguida tivemos a apresentação da banda carioca Gangrena Gasosa, que com o seu curioso e tradicional “Saravá Metal” levantou o público e preparou o ânimo dos presentes para a atração principal. A banda executou várias favoritas dos fãs como “Exu Noise Terror”, “Supervia”, “Headbanger” “Se Deus é 10 Satanás é 666”, a minha favorita “Eu não Entendi Matrix”, antes de encerrarem o show com o clássico “Centro Do Pica-Pau Amarelo”.

Mais uma apresentação espetacular do Gangrena Gasosa, promovendo um contraponto a última vez que vi um show deles no Circo em junho de 2013. A banda estava abrindo para o Cannibal Corpse enquanto o centro do Rio de Janeiro havia se tornado uma praça de guerra por conta das manifestações e o show teve que ser encerrado na metade. Felizmente, dessa vez, tudo correu bem e a banda pode tocar o seu set completo.

Logo após o fim do show do Gangrena Gasosa, os roadies surgiram no palco e começaram a preparar tudo para o grande show da noite.

Behemoth - RJ 11-2014 - por Allan Barata 10345772_735625009845184_4150007943418567661_n

Faltando pouco mais de 15 minutos para às 22h, as luzes se apagaram e teve inicio um dos shows mais esperados do ano. Com a banda já posicionada no palco coube a Nergal fazer uma entrada dramática segurando duas tochas e dar inicio ao massacre sonoro com “Blow Your Trumpets Gabriel” e “Ora Pro Nobis Lucifer”.

Seguiram o massacre sonoro com temais mais antigos como “Conquer All”, “Decade of Therion” e “As Above So Below”. Nergal rasgou uma bíblia antes da música “Christians To The Lions”.

Caminhando para o final do show, a banda ainda tocou “The Satanist”, faixa título do novo álbum e o excelente cover de “Ludzie Wschodu” da banda Siekira, além de favoritas do público como “Alas, Lord Is Upon Me” e “At The Left Hand of God”.

Como se tivessem ciência da insanidade do show, resolveram dar um refresco aos fãs e encerraram a apresentação com a apoteótica “O Father O Satan O Sun!”.

Foram cerca de 80 minutos de uma apresentação que pareceu curta, porém foi intensa. Uma verdadeira aula de black metal. Um show energético e absurdamente bem construído, feito para ser apreciado nos mínimos detalhes.

(Visited 196 times, 1 visits today)
Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *