Exodus – 05-10-2014 – Rio de Janeiro (Circo Voador)

Exodus - RJ out-2014 - por Caroline Pascoalette Blog n Roll Produções

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Caroline Pascoalette Blog n Roll Produções

Num dia em que os fãs cariocas foram obrigados a escolher entre dois shows, aqueles que escolheram prestigiar o Exodus no Circo Voador não se arrependeram: assistiram uma apresentação avassaladora de um dos maiores nomes do thrash metal em todos os tempos.

O ano de 2014 tem sido agitado para a banda californiana, que se despediu de Rob Dukes, seu vocalista dos últimos nove anos e trouxe de volta Steve “Zetro” Souza. A mudança parece ter renovado o ânimo da banda, o que refletiu diretamente na qualidade da apresentação.  

A abertura da noite ficou a cargo dos cariocas do Hatefulmurder. Com pouco tempo de show e diante da indigesta tarefa de tocar antes do Exodus, a banda não desapontou. O grupo carioca fez uma apresentação energética, em que divulgou músicas de “No Peace”, seu álbum de estreia e preparou o caminho para a atração principal.  

Exodus - RJ out-2014 - por Caroline Pascoalette Blog n Roll ProduçõesIII

Na sequência, com um setlist muito bem escolhido, que abrangeu boa parte da carreira do grupo californiano, o Exodus já entrou em cena com a partida ganha. Do início fulminante com o clássico “Bonded By Blood”, a banda ainda tocou outras canções de seu debut como “Metal Command”, “Piranha” e “Strike of The Beast”. Do material mais novo, o grupo escolheu as excelentes “Scar Splanged Banner”, “War Is My Shepard” e “Blacklist”, do disco “Tempo of The Damned”, de 2004, último lançamento com Souza antes de retornar. Teve direito até a músicas da fase Rob Dukes, como “Iconoclasm” e “Children Of A Worthless God”.

Houve espaço para o inesperado e também para improvisações. Se antes de Metal Command, Steve Zetro errou a ordem e se confundiu com Fabulous Disaster (foi alertado do erro por Gary Holt), na volta para o encore a banda provocou os fãs tocando trechos de clássicos do metal como “Phantom of the Opera” do Iron Maiden, “Man On The Silver Mountain” e “Stargazer” do Rainbow, e por fim “Motorbreath” do Metallica antes de descambar para as duas músicas finais da noite, “The Last Act of Deficiance” e “Good Riddance”.

Em um primeiro momento confesso que me causou estranheza o fato da banda não ter tocado músicas de seu novo álbum de estúdio, mesmo já tendo lançado as excelentes “Salt The Wound” e “Blood In, Blood Out”, mas algo dito por Steve Souza já no fim do show tratou de esclarecer tudo. Segundo o vocalista, no ano que vem a banda estará de volta para fazer um show baseado no novo disco.

Mais um excelente show de uma das lendas do thrash metal, em que chamou a atenção a excelente performance de todos os músicos da banda, principalmente Gary Holt e Tom Hunting e o excelente retorno de Steve Zetro ao grupo. Como diz parte de “Blood In, Blood Out”, faixa título do novo trabalho da banda que será lançado no próximo dia 14, a banda fez Paul Baloff ficar orgulhoso.

Agradecimentos a André Smirnoff e a Blog n Roll Produções.

(Visited 153 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *