Night Prophecy – 09-08-2014 – São Paulo (Aeroflith)

Love In A Void-Aeroflith-2014-por-André-Luiz

Texto e fotos por André Luiz

O Night Prophecy, com produção da produtora Virtua Rock ocorreu no Aeroflith, localizado em São Paulo, unindo a discotecagem de nomes da cena e duas bandas: Eve Desire com petardos músicas do Nightwish e próprias, além da Love In A Void trazendo diversos clássicos dos anos 80 ao palco do Aeroflith. O público em si esteve aquém do esperado em meio a fria noite paulistana, ou seja, trabalho extra para bandas e DJ’s aquecerem o clima da casa, a qual contou com uma “surpresa” no comando do som: o tradicional DJ Pé de Vento.

A Eve Desire iniciou a primeira música em meio a muito (mas muito mesmo) gelo seco na pista e microfonia dominando áudio, mas se o segundo problema atenuou a partir da execução de Nemo, a voz da Arya Medeiros apresentava-se abafada tornando tarefa difícil entender o que era cantado. Antes de “Phantom Of The Opera”, a vocal apresentou a Eve Desire e pediu para aumentar o som do teclado. Muito do que se viu depois foram repetições do som abafado com público frio à apresentação, em meio a novas interpretações do Nightwish como “Wish I Had An Angel” e “Wishmaster”, cover “Mr. Crowley” do Ozzy Osbourne, além de sons próprios do anunciado full álbum a ser lançado em 2015. Encerrando o show, agradecimentos da frontwoman aos presentes e comentário sobre a microfonia que atrapalhou a performance da banda como um todo (PS.: o excesso de gelo seco durante o show fez o autor da matéria apelar para imagem ilustrativa do show anterior da Eve Desire no Aeroflith).

Eve Desire - Aeroflith 2014 - por André Luiz III

A banda a se apresentar na sequencia fora a Love In A Void, sendo que o estilo do set priorizando clássicos dos anos 80 trouxe mais pessoas na pista se comparado à banda anterior (menção seja feita a microfonia menor se comparada ao show anterior). A Love In A Void possui anos de estrada no meio underground paulistano, e esta bagagem em uma casa tradicional e principalmente intimista como o Aeroflith torna-se uma combinação perfeita. “She Sells Sanctuary” do The Cult foi um grande exemplo do poderio sonoro executado on stage pelo quarteto, com destaque ao alcance vocal da frontwoman. No set não verdadeiros hinos oitentistas do The Cure como “Boys Don’t Cry”, “Love Tears Apart” do Joy Division, “Sweet Dreams” do Eurythmics, “Tainted Love” do Soft Cell, “Lucretia, My Reflection” do Sisters Of Mercy, “Rain” novamente do The Cult, ente outros no vasto repertório.

As 3h30m encerraram-se apresentações de bandas e a noite prosseguiu com sets preparados pelos dj’s da casa, colocando a pista para dançar literalmente falando até o encerramento do evento. Desculpas às bandas pelo material ilustrativo da matéria, mas o excesso de gelo seco na pista impediu um trabalho do padrão MR de qualidade. Agradecimentos ao Alexandre Twiggy da Virtua Rock (produtor do evento), além de Christian Anúbis e Marcos Franco da casa de shows.

(Visited 45 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *