Symphony X – 12-04-2013 – São Paulo – SP (Carioca Club)

Texto por André Panetto
Fotos por Juliana Lorencini

CIMG0729_2Começo de noite quente e chuvoso em São Paulo, saio do trabalho e sigo para o Carioca Club. É dia de acompanhar mais um show do Symphony X, mas desta vez com a difícil tarefa de elaborar essa resenha. Chegando ao local me deparei com uma razoável fila de fãs prontos para acompanhar o show de uma das melhores bandas de prog metal da atualidade.

Sem problemas para entrar na casa, o público animado ouviu as primeiras notas da introdução de “Iconoclast” no horário marcado para o início do show, e com muita empolgação recebeu o vocalista Russell Allen e continuou assim enquanto a banda tocava mais duas músicas do último trabalho, “The End Of Innocence” e “Dehumanized”. Também ficou bem claro logo nesta primeira sequência que o público cantaria todas as músicas, sendo elas novas ou não.

Quebrando a sequência de músicas novas, o Symphony X tocou “Sea Of Lies”, sucesso do álbum Divine Wings Of Tragedy, e levantou ainda mais o público fanático pela banda. Também tocaram “Evolution (The Grand Design)” e nesta altura todos os presentes já percebiam o quão técnica e precisa a banda pode ser e como Russell Allen sempre mostra em suas apresentações porque é um dos melhores vocalistas da atualidade.

Voltando ao novo trabalho, a banda aprensentou “Children of a Faceless God” dando uma amostra do peso e da técnica que as composições de Michael Romeo e cia. podem ter.

Finalmente, depois de uma longa sequência de seis músicas, Russell Allen conversa com o público. Agradece muito a presença de todos, claramente emocionado com as reações do público, dizendo que a banda está na ativa há anos por conta dos fãs que tem e de muito trabalho duro por parte de todos eles. Fala sobre os problemas que tivemos com o MOA, onde a banda tocou apesar deles, e também sobre a decisão de não cancelar o show por conta do problema de saúde do baterista Jason Rullo, pedindo que o público saudasse Jason mesmo a distância. Continuando tocaram a linda “When All is Lost”, que emocionou todo o público presente e terminou com um ótimo solo de Michael Romeo.

Para a última parte do show o Symphony X preparou três músicas mais antigas, “Inferno (Unleash The Fire)”, “Smoke And Mirros” e “Of Sins And Shadows”, todas muito bem recebidas e cantadas pelo público presente. Tendo sido este o ponto mais alto do show com solos de guitarra de Michael Romeo, belas passagens clássicas orquestradas com maestria pelo tecladista Michael Pinnella, muita técnica do baixista Michael LePond e muita presença de palco de Russell Allen.

Durante a costumeira pausa antes do bis cheguei até a pensar que a casa não permitiria um bis devido ao fato de muitas das músicas deles seremCIMG0699_2 longas, porém depois de alguns minutos de espera a banda retorna um tanto apressada para o bis. Tendo claramente modificado o setlist para o tempo de bis que dispunham, tocaram três músicas do ótimo “Paradise Lost”. “Eve Of Seduction” e “Serpent´s Kiss” agitaram muito os fãs e neste momento Russell Allen apresentou ao público o baterista John Macaluso, que substituiu Jason Rullo nesta turnê, e creio que até este momento poucas pessoas haviam notado a substituição devido à precisão de John Macaluso na execução das músicas, era como se ele já tocasse com a banda há muito tempo. Logo depois tocaram “Set The World On Fire (The Lie Of Lies)” e então o Symphony X se despediu emocionado e feliz ao ver o público que a saudou com muita força, provando que o Brasil realmente é um dos melhores lugares para se tocar.

E mais uma vez o Symphony X provou ser uma ótima banda, sempre muito bem ensaiada e com ótima técnica e ótimo feeling, fazendo com que o público seja sempre fiel à banda.

Apesar do ótimo show, o som da casa estava um tanto grave demais, silenciando os instrumentos agudos ocasionalmente. Ponto fraco também para a iluminação que muitas vezes atrapalhava a visibilidade do público com exagerados e fortes holofotes instalados abaixo da bateria.

Setlist

Iconoclast

The End of Innocence

Dehumanized

Sea of Lies

Evolution (The Grand Design)

Children of a Faceless God

When All is Lost

Inferno (Unleash the Fire)

Smoke and Mirrors

Of Sins and Shadows

Bis:

Eve of Seduction

Serpent’s Kiss

Set the World on Fire (The Lie of Lies)

(Visited 29 times, 1 visits today)