Sodom (1º Thrash Metal Maniacs) – 06-04-2012 – Curitiba – PR (Music Hall)

Texto por Clóvis Roman

Juggernaut, Rhestus, Terrorscream,Sodom

Music Hall – 06/04/2012

A vinda do Sodom para Curitiba causou um verdadeiro alvoroço nos headbangers da capital paranaense. Assunto em todas as rodinhas de amigos por um bom tempo, o evento, primeira parte do festival Thrash Metal Maniacs, correspondeu à expectativa de todos e foi, sem exageros, supremo. Pois além de sua importância, o Sodom foi extremamente competente, com uma postura simpática; e mandando seus maiores clássicos, junto à música do novo disco In War And Pieces, não tinha como ser diferente.

A quantidade de pessoas presentes foi uma agradável surpresa. A despeito de ser uma sexta-feira santa, os headbangers compareceram em peso no Music Hall, que é sim, um ótimo espaço para shows de médio porte. Cheguei no horário estipulado para a abertura da casa, e já tinha muita gente na fila bebendo e conversando com os amigos – e claro, bebendo muito. Tanto que a cerveja do recinto acabou e tiveram que comprar mais na correria para abastecer a galera de preto.

A abertura contou com três bandas excelentes, os catarinenses do Juggernaut e Rhestus, além da local Terrorscream. Um momento impagável – e que levou a galera a loucura – aconteceu quando a bateria do Rhestus começou a desmoronar durante uma das primeiras musicas de seu set. O baterista Marcão largou as baquetas e terminou a música na mão, pois jogou as baquetas no chão. Atitude que fez todo o público gritar o nome da banda, aprovando a doideira do batera. Outro bom momento foi, como um todo, o setlist do Terrorscream, com o baixo violento de Hernan (Fornication, Anmod) e o vocal ultra agressivo de Alexandre Buga.

E chegava a hora da grande atração, Sodom. Os alemães subiram ao palco já vandalizando tudo, com a nova – e espetacular – “In War And Pieces”. Admito que fiquei estupefato quando Tom Angelripper deixou a galera cantar o refrão, e o fizeram em alto e bom som. E a animação prosseguiu, pois na seqüência tivemos “Sodomy And Lust”, “M-16” e “Outbreak Of Evil”, simplesmente destruidor. A postura da banda on-stage é cativante, devido à presença do frontman, além do jeito engraçado do guitarrista Bernemann (Bernd Kost), sempre sorrindo e fazendo caretas para a galera, sempre ensandecida.

Durante “Eat Me”, uma das coisas mais impressionantes que já vi em shows (e admito, não foram poucos): O fato de alguns doidos subirem ao palco fazer um glorioso stage-diving é totalmente normal, mas quando sobe ao palco um sujeito de cadeira de rodas e tudo, aí a coisa muda de figura. Levantado pela turma do ‘gargarejo’, o rapaz, óbvio, teve as atenções voltadas para si até o fim da música. Depois de findada, Bernemann o abraça, e Tom vem com uma lata de cerveja para o corajosoem questão. Dequebra, teve “Agent Orange” dedicada especialmente para ele, e uma visão melhor que qualquer pista VIP do mundo.

No tocante a parte musical, a seleção das faixas foi excelente, e outros momentos marcantes foram as execuções de “The Saw Is The Law”, “Blasphemer” e “Among The Weirdcong”. Outra preciosidade da apresentação foi a furiosa “The Vice Of Killing” (infelizmente a única do ótimo Code Red, de 1999). Com uma discografia tão grande e cheia de momentos geniais, juro que achei desnecessário as covers de “Surfin’ Bird” e “Iron Fist”, esta, do Motorhead – por mais que tenham recebido ótimas versões.

Na volta pro encore, à banda destrói tudo de vez com “Remember The Fallen” e “Bombenhagel”, dando fim a mais um show histórico para nossa cidade. Que o Thrash Metal Maniacs vire constante no calendário Curitibano. A edição deste ano ainda não acabou: Em 27/04, a 2ª data festival trará como atração principal, o grandioso Exodus. Ainda há ingressos a venda. Se você perdeu o Sodom, compense garantindo seu convite para a 2ª data.

Vídeos:

Terrozone – Mind

Sodom – Eat Me + Agent Orange

(Visited 10 times, 1 visits today)