Eluveitie: confira a entrevista exclusiva com o baterista Merlin!

O Eluveitie está de malas prontas e se prepara para vir ao Brasil pela segunda vez, a banda de folk metal fará três shows pelo país: Curitiba (18/01 – Music Hall) e Belo Horizonte (19/01 – Music Hall) e São Paulo (20/01 – Studio M).

Atualmente os suiços do Eluvietie finalizaram as gravações de “Helvetios”, quinto álbum da carreira da banda e com a difícil missão de susbstituir seu antecessor vir ao Brasil mais uma vez trazendo a turnê do seu mais recente e aclamado trabalho “Everything Remains (As It Never Was)” (2010), lançado pela Nuclear Blast Records, álbum que teve uma ótima repercussão mundial e lançou a banda ao mainstreem.

Chrigel Glanzmann (vocal principal, mandola, flautas, gaita, violão acústico e bodhrán – espécie de tambor tribal), Meri Tadic (violinos e vocais secundários), Anna Murphy (hurdy gurdy – viola de roda e vocal), Ivo Henzi (guitarra), Kay Brem (baixo), Simeon Koch (guitarra), Päde Kistler (gaita de fole e Tin & low whistles – espécie de flauta irlandesa), Merlin Sutter (bateria), os atuais integrantes do Eluveitie têm postado algumas atualizações na Elu TV, canal criado recentemente pela banda, sobre as gravações e bastidores que envolvem a banda.

Na entrevista abaixo o baterista Merlin comenta sobre a atual fase da banda, o novo trabalho e outras curiosidades que cercam o Eluveitie.

 

Por Juliana Lorencini
Fotos Divulgação

 

Metal Revolution –  “Helvetios” o novo álbum do Eluveitie será lançado em fevereiro de 2012 e terminou recentemente seu processo final de gravação. Qual o sentimento de vocês em relação a esse novo trabalho?

Merlin – Estamos extremamente empolgados com o novo material! “Helvetios” é sim um outro passo na constante evolução que Eluveitie tem tido através desde nosso primeiro lançamento e algumas características das músicas mais fortes que gravamos até hoje.

MR – “Everything Remains (As It Never Was)” trabalho anterior de vocês teve uma ótima rercurssão no mundo inteiro, vendeu muitas cópias e ainda lhes deu uma boa posição na Billboard Heatseeker figurando uma ótima posição na categoria de novos artistas (mesmo que vocês não sejam tão novos assim). Vocês se sentem de alguma forma pressionados a repetir o mesmo ótimo desempenho em “Helvetios”?

Merlin – Não nos preocupamos com essas coisas num todo. Estamos orgulhoso do sucesso do nosso álbum anterior e estamos absolutamente confiantes que nosso próximo fará ainda melhor. Mas caso não, isso não fará diferença para nós – ainda temos uma turnê com novas músicas que nós amamos, que é tudo pelo menos para mim.

MR – Quais as principais diferenças que vocês enxergam em “Helvetios” dos albuns anteriores? Vocês disseram recentemente que o cd estará mais diversificado e tecnicamente exigente. E como vocês acreditam que tenha se dado essa mudança?

Merlin – Difícil de dizer. Eu diria (pelo menos para mim) isso tem sido uma evolução natural, como disse acima… Tocamos algumas centenas de shows com “Everything Remains…”, então isso difinitivamente ajudou aos musicos a  atingigem novos níveis! Também Chrigel tem se superado mais uma vez durante o processo de composição.

MR – Como vocês chegaram ao nome do ator escocês Alexander “Sandy” Morton para as participações especiais nas partes faladas de “Helvetios”?

Merlin – O nome de Sandy Morton foi trazido por Chrigel em algum ponto, e essa foi uma decisão fácil. Eu tinha visto “Valhalla Rising”, e a voz dele se encaixa perfeitamente. Os resultados são innacreditáveis, mesmo depois ouvindo isso varias vezes a introducão e outras faixas do álbum ainda me dá  arrepios.

MR – Como vocês conseguem manter um foco nas composições e gravações com tantos integrantes na banda? Acredito que em alguns momentos isso não seja muito fácil! (risos).

Merlin – Isso não é sempre fácil fato, mas também não tão difícil quanto você imaginaria – principalmente porque com Chrigel, não temos indiscutível compositor principal. A maioria das músicas vêm dele, e então são arranjadas pelo resto da banda.

MR – Vocês criaram um canal direto, o ELU TV, onde têm informado cada passo da gravação de “Helvetios”, como surgiu a idéia de criar esse canal? E como tem sido a resposta dos fãs após sua criação? De alguma forma considero essa iniciativa de vocês além de muito bacana, e uma forma direta de estar conectado aos fãs.

Merlin – EluTV é ainda um pouco de um projeto beta. Criamos isso porque sentimos que tinha uma demanda para visões dentro do que estava acontecendo por trás das cenas, e gostamos de ver nós mesmos próximos dos nossos fãs. Atitude rock star não é algo nosso, então decidimos compartilhar o que está acontecendo em ambos no palco e por trás dele. A resposta tem sido de longe fantástica, as visitas no nosso site têm crescido aos milhares a cada dia desde que lançamos os primeiros episódios.

MR – Vocês pretendem ao final disponíbilizar essa espécie de documentário com todos os vídeos reunidos em apenas um dvd?

Merlin – De tempo em tempo a idéia de um DVD tem surgido, mas não há nada fechado para um real projeto ainda. Isso dependerá principalmente de um cenário apropriado para ser filmado, acredito.

MR – Você criaram um festival próprio chamado “Eluveitie & Friends”, onde tocarão com amigos e músicos de outras bandas do mesmo gênero. Mais uma ótima idéia da banda. Comente um pouco sobre o festival e como será feita a escolha das bandas, mesmo se tratando de amigos. Quais “surpresas” (porque surpresa não se conta antes) os fãs podem esperar para esse evento?

Merlin – Esse também é o primeiro para nós, e felizmente podemos dizer que isso foi um grande sucesso e nós definitivamente seguiremos em 2012 com mais uma edição. A idéia é no final do ano (e, nesse caso, uma turnê completa) com um show onde podemos fazer a mão o line-up e ter total controle sobre tudo. Enquanto dessa vez nós trabalhamos com um produtor e compartilhamos a organizacão, com certeza nos envolveremos mais na próxima edição.

Como surpresas – Não sei se você poderia chamar isso disso, mas para a primeira edição o tempo era muito sortudo então pudemos estreiar pela primeira vez ao vivo uma música de “Helvetios”. O que foi um tipo de surpresa para nós, e uma boa forma para encerrar nossa turnê mundial de “Everything Remains”, era fato que o lugar estava lotado no dia do show, que também significa muito para nós porque “Volkshaus” é um lugar legendário, onde muitos de nós têm visto algumas de nossas bandas favoritas ao vivo.

MR – Falando em festivais, ansiosos para participar do 70.000 Tons of Metal? Uma experiência bem diferente dos tradicionais festivais europeus!

Merlin – Estamos claro muito empolgados com isso. Você não tem sempre uma chance de tocar em um verdadeiro cruseiro!

MR – Sabendo que o folk metal tem ganhado muito destaque na mídia atualmente e diversas bandas no estilo têm surgido. Como vocês vêm o Folk metal atualmente? Vocês acreditam que o estilo esteja atingindo cada vez um público maior que não necessariamente goste apenas disso, mas de metal em geral?

Merlin – Estou certo que sim! O sucesso desse tipo de música durante os últimos anos tem sido muito impressionante, especialmente na Europa, e espero que possamos estar a frente expandindo esse sucesso para o resto do mundo!

MR – O Eluveitie tem por hábito misturar diversos elementos, além do folk. Talvez seja esse um dos motivos para que fãs, principalmente de metal extremo, estejam cada vez mais atentos e presentes nos shows da banda?

Merlin – Isso é o mais provável, eu diria, e também o que nos diferencia mesmo de muitas bandas do mesmo gênero. Não  só importante para nós usar reais, acusticos e tradicionais instrumentos nas nossas gravacões, mas também é uma grande parte do nosso show e algo que você não vê todos os dias em palcos de metal.

MR – Está é a segunda vez que vocês vêm ao Brasil. Quais recordações vocês têm da última vez em que estiveram por aqui e qual a expectativa de vocês para o show?

Merlin – Nós todos temos fantásticas memórias da nossa primeira vez no Brasil, e mal podemos esperar para seguir com 3 shows ainda melhores! Em 2011 encontramos alguns dos mais entusiasmados fãs e melhores pessoas no mundo, e estamos empolgados para ver muitos deles de novo. E claro mesmo sabendo que é uma temporada de chuva, é uma boa chance para fugirmos do inverno frio na Suiça.

MR – Muito obrigada pela entrevista e eu gostaria que vocês deixassem um recado para os fãs brasileiros.

Merlin – Obrigada! Mal podemos esperar para começar nossa turnê mundial com “Helvetios” com três incríveis shows no Brasil, e nenhum de nós não poderia imaginar um melhor lugar estreiar algumas novas músicas do nosso novo álbum!

 

ENGLISH VERSION

 By Juliana Lorencini

Metal Revolution – Eluveitie`s new album “Helvetios`” recording process was recently finished and will be released in February. What are your thoughts about the new album?

Merlin – We are extremely excited about the new material! “Helvetios” is yet another step in the constant evolution that Eluveitie has been going through since our very first release, and features some of the strongest songs we’ve recorded as of today.

MR – Your last album “Everything Remains (As it Never Was)” sold a lot of copies and the after effect gave you a good position in the new artist category for the Billboard Heatseeker. Do you feel any pressure to repeat the same formula on “Helvetios”?

Merlin – We don’t worry about these things at all. We’re proud of the success of our last album, and we’re absolutely confident that our next one will do just as well and better even. But if it doesn’t that won’t make a difference to us – we’ll still get to tour with new songs we all love, which is what it’s all about for me at least.

MR – You recently said that the new album will be more diverse and technically demanding. Which are the main differences between “Helvetios” and the previous albums? How do you think these changes happened?

Merlin – Hard to say. I’d say (for me at least) it’s just been a natural evolution, as mentioned above.. We did play a few hundred shows for “Everything Remains…”, so that definitely helped the musicians reach new levels! Also Chrigel has yet again outdone himself during the songwriting process.

MR – Tell us about the spoken parts on “Helvetios” and why you chose the Scottish actor Alexander “Sandy” Morton to contribute.

Merlin – Sandy Morton’s name was brought up by Chrigel at some point, and it was an easy decision. I had just seen “Valhalla Rising”, and his voice just fits perfectly. The results are incredible, even after hearing it dozens of times the intro and outro tracks of the albums still give me goosebumps!

MR – With so many band members how do compose and coordinate the recording? I believe sometimes it is not much easy! (laughs)

Merlin – It isn’t always easy indeed, but also not as difficult as you’d imagine – mainly because with Chrigel, we have an undisputed main songwriter. Most of the music comes from him, and then gets arranged by the rest of the band.

MR – You created a direct channel, the Elu TV, where you post news about the “Helvetios” recording. Why did you create this and how is the response from the fans? In some way I consider this action of you a very cool idea and a good way to be connected with fans.

Merlin – EluTV is still a bit of a beta project. We created it because we felt there’s a demand for insights into what’s going on behind the scenes, and we like to see ourselves as being close to our fans. Rock star attitude is not really our thing, so we’ll rather share what’s going on both on and behind the stage. The response has been fantastic so far, visits to our website have been going up by the thousands each month since launching the first episodes.

MR – Are you thinking about putting together the recordings into a DVD?

Merlin – From time to time the idea of a DVD has been popping up, but there’s nothing close to a real project yet. It’ll mainly depend on an appropriate setting for a show to be filmed, I guess.

MR – You created your own festival called “Eluveitie & Friends”, where you will play with friends and musicians from other bands in the same genre. Tell us more about the festival and how you will be choosing the bands. Which “surprises” can the fans expect for this event? Because you can’t tell a surprise before it happens!

Merlin – This is also a first for us, and luckily we can now say that it was a full success and we’ll definitely follow up with a 2012 edition. The idea is to end the year (and, in this case, a full touring cycle) with a show where we can hand-pick the line-up and have full control over everything. While this time we’ve worked with a promoter and shared the organisation we’ll definitely be even more involved for the next edition.

As for surprises – I don’t know if you could call it that, but for the first edition the timing was very lucky so we could premiere for the very first time live a song from “Helvetios”. What was somewhat of a surprise to us, and a very nice way to end our “Everything Remains” world tour, was the fact that the venue was sold out on the day of the show, which also meant a lot to us because the “Volkshaus” is a legendary venue, where many of us have seen some of their own favourites live.

MR – Speaking about festivals, are you looking forward to join the 70.000 Tons of Metal festival, this being a very different experience than the traditional European festivals.

Merlin – We are of course very excited about this. You don’t get a chance to play on a proper cruise ship very often!

MR – Folk metal is getting more attention in the media now than before and many new bands in this genre have been created. How do you look at the folk metal genre these days? Do you think the genre has recruited fans from the general metal mass?

Merlin – I’m sure it has! The success of this kind of music during the last years has been quite stunning at times, especially in Europe, and I hope we can be on the forefront of expanding this success to the rest of the world!

MR – Eluveitie uses many different elements, amongst them folk influences. Do you think this is one of the reasons for fans and especially extreme metal fans to attentive and attending your shows?

Merlin – It most certainly is, I’d say, and it’s also what differentiates us even from many bands of the same genre. Not only is it important to us to use real, acoustic and traditional instruments on our records, but also it’s a big part of our show and something you don’t see every day on metal stages.

MR – This is the second time you are coming to Brazil. What are your memories from the last time you were here and what is your expectation to the show?

Merlin – We all have fantastic memories from our first time in Brazil, and we can’t wait to follow up with 3 even better shows! In 2011 we’ve encountered some of the most enthusiastic fans and nicest people in the world, and we are excited to see many of them again this year. And of course even though it’s the rainy season, it’s a very nice change in climate from the cold winter in Switzerland.

MR – Thank you very much for the interview and I would like to ask you to leave a message to the Brazilian fans.

Merlin – Thank you! We can’t wait to start our Helvetios world tour with three amazing shows in Brazil, and all of us couldn’t imagine a better place to premiere a few new songs from our upcoming album!

 

 

(Visited 134 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *