MORCEGO DE OURO 2008
OCEAN CLUB
, SÃO PAULO - SP
Review por André Luiz - Edição por André Luiz
Fotos por André Luiz (metalrevolution.net)

Do latim hospitiu, a palavra 'hospício' encontra-se no dicionário como sinônimo de manicômio e hospital de alienados, ou no popular, um abrigo de loucos. Nomeando este evento com tal palavra, seria o caso dos organizadores tacharem quem tenta sobreviver no meio underground como um louco? E o troféu 'morcego' uma referência ao meio dark através do ser que representa o vampirismo, ou seja, estariam nomeando os maiores loucos da cena dark? Simbologias a parte, é certo que louco ou não, uma pessoa arriscar-se no meio underground literalmente tem que ser um louco apaixonado pelo que faz, devido as inúmeras dificuldades que começam pela compra de equipamentos, reunir outros loucos do mesmo nível para formar uma banda, agendar ensaios, shows e toda história que qualquer músico de plantão sabe de cor e salteado, mas não basta isso para se destacar, são necessários dois pontos fundamentais na estabilização de qualquer banda no cenário musical: talento instrumento/vocal para poder ingressar em um grupo e público que prestigie o mesmo quando as oportunidades aparecerem. Somando todos os tópicos apresentados, pode-se chegar ao ponto que classifico como essencial do Morcego de Ouro: o troféu apenas é concedido aos eleitos pelo público de acordo com seu gosto próprio, não por um corpo de jurados tidos 'especializados'. Ao menos em questão de presença da massa, o festival poderia ser considerado um sucesso, com a presença de cerca de 750 pessoas, entre público, bandas e dj's, mais uma prova do prestígio do Hospício. Motivo? Um dos fortes candidatos seria a escolha do line up feita através de votação na internet, com a presença de 12 das melhores bandas do ano segundo a enquete realizada: Der Wahnsinn, Exordium, Sintético Ministério, A Industrya e Knights Of Réquiem com seu som próprio e as covers Das Sehnsucht, Principle Of Evil, Century Child, Delphic Oracle, Aphelion e Frozen Silence (apenas a Eternnely não se apresentou por problemas com o baterista). Além do line up de ótima qualidade, o local pela segunda vez seguida fora o Ocean Club, que em apenas um ano se transformou na principal casa de pequeno/médio porte da cidade em termos de público, não apenas pela estrutura e variedade de eventos como também pelo open bar que se tornou marca registrada.

Delphic Oracle - por André Luiz (metalrevolution.net)
Knights Of Réquiem - por André Luiz (metalrevolution.net)

Diferentemente das 22h50m anunciadas, a primeira banda a se apresentar fora a Delphic Oracle no palco Dark quase uma hora após o marcado no cronograma. A Ocean possuia um público considerável em suas dependências quando o Epica cover iniciou sua apresentação, um prenúncio de casa cheia. Atentos a presença na pista do local, Larissa Gomes (V), Eduardo Emygdio e Vitor (G), Felipe Myung (B), Mirella Max (D), Vinny Brasi e Hugo (K/S), Kamaray (Grunts & Screams) e Talita (Backing Vocals)
fizeram uma performance incitando constantemente os presentes a participarem, em músicas como Seif Al Din, Cry For The Moon, Living A Lie e Never Enough, destacando-se a interação entre vocais e público. Mais atrasado ainda, já praticamente no horário da abertura do open bar porém no palco principal, a Das Sehnsucht de Danilo Valcorte Lindemann (V), Jeffy Kruspe e Luiz Landers (G), Rodrigo Riedel (B), Guilherme (K) e Tristani Schneider (D) que nasceu para o grande público em 2008 e em poucos meses evoluiu de forma a merecer o lugar entre os principais destaques do ano, apresentou petardos do Rammstein (cover com a qual a Der Wahnsinn fora campeã nas três edições anteriores do festival). O resultado fora a participação ativa do público em faixas como Links 1 2 3, Meil Teil e Du Hast, destacando-se a presença do palco da banda e especialmente a performance do tecladista Guilherme que arrancou risos de todos. Benzin!!! Retornando ao palco Dark, open bar movimentado, era o momento do projeto A Industrya de Valter Sangregório (V) e Rafa Acid (K/Samplers) levar o melhor do EBM aos PA's. Em meio a execução de músicas como as conhecidas Robotic War Systems e This Is My Life Agressive Way, além de Traumatized In Terror entre outras, a dupla manteve o ânimo elevado dos presentes no local. Enquanto isso no palco principal, a
Der Wahnsinn de Christian Hoffmann (V), Ciro de Oliveira (K), Denis Roosevelt (D), Eloi Aldrovandi e Fernando Mazzaro (G) e Leandro Mazzaro (B) apresentou suas músicas próprias para um público contagiante. Muito se fala sobre bandas que se criam no cover e vivem a sombra de seus ídolos, mas quando a cópia procura apresentar algo de sua autoria, desperta-se a desconfiança e curiosidade. Para quem pude-se desconfiar da qualidade dos músicos em questão, o trabalho Industrielle Revolution fora não uma resposta mas uma comprovação do patamar o qual a Der Wahnsinn pode alcançar. Faixas como Feueragen, Energy e Der Wahnsinn entre outras foram recebidas com entusiasmo pelo público, as quais aliadas a presença de palco de toda banda fizeram desta uma das melhores apresentações do evento. O festival não parava, era chegado o momento de rever uma grata surpresa que despertou interesse por sua qualidade musical na edição de julho do Dark Angels. A Knights Of Réquiem dispõe de um bom número de artíficios para incrementar sua sonoridade folk metal, desde a utilização de teclados, passando por flauta, gaita de fole, a própria variação de timbre dos vocais... Pode-se classificar a música apresentada pela banda como cativante, faixas como The Hunt são exemplos disso, com destaque para presença de palco do vocal (nota do repórter: desculpem a falta de maiores informações sobre a Knights Of Réquiem, mas as mesmas não são disponibilizadas na comunidade da banda no orkut...).


IMAGENS DA FESTA
JACK, Adri e Rosana - por André Luiz (metalrevolution.net)
Denise e namorado - por André Luiz (metalrevolution.net)
Das Sehnsucht - por André Luiz (metalrevolution.net)Das Sehnsucht - por André Luiz (metalrevolution.net)A Industrya - por André Luiz (metalrevolution.net)A Industrya - por André Luiz (metalrevolution.net)Der Wahnsinn - por André Luiz (metalrevolution.net)Der Wahnsinn - por André Luiz (metalrevolution.net)Knights Of Réquiem - por André Luiz (metalrevolution.net) Claiton Machado - por André Luiz (metalrevolution.net)Der Wahnsinn - por André Luiz (metalrevolution.net)Equipe do open bar Gothz Newz - por André Luiz (metalrevolution.net)Janaína - por André Luiz (metalrevolution.net)Luciana, Marcos e amigo - por André Luiz (metalrevolution.net)Tico Curtis - por André Luiz (metalrevolution.net)Jelly do Eternnely - por André Luiz (metalrevolution.net)

Exordium - por André Luiz (metalrevolution.net)
Principle Of Evil - por André Luiz (metalrevolution.net)

O palco principal recebeu pela segunda vez outra revelação de 2008, a Exordium que se apresentara na quinta edição do Medievil em maio, naquela oportunidade com a estréia da vocal Talita Harumi. Passados seis meses, pode-se perceber que ao lado de Gustavo Figo (V), Rubens Júnior (K), Michel Rossinholi (G), Jonathas Peschiera (B) e Cris Quinalia (D), Talita pôde evoluir em sua performance de palco e entrosamento com Gustavo nos vocais, pontos estes que somados fizeram da execução de músicas como When Two Hearts Beat, Hole, Nailed In My Soul e Hole Inside Me momentos agradáveis. Ainda no palco principal, o projeto Sintético Ministério de Snow (V), Jhonny (K/S) e Gutisk (V/Performance) debutou nos palcos da Ocean Club. Fazendo uso de uma sonoridade flertando entre o sinthpop e o eletro gotico, rótulos a parte, pode-se destacar além do eletrônico presente em seu som, as performances de Gutisk e cia., insipiradas em vampirismo e artes marciais, chamando a atenção do público. Encerrando os trabalhos no palco Dark (a Frozen Silence optou por tocar no palco principal após a entrega do prêmio, ou seja, literalmente no apagar das luzes rsss), a Aphelion de Spenser (V), Ágios (K), Huginn e Factus (G), Migh (B) e Týr (D) me surpreendeu de forma positiva. Pôde-se perceber uma vocal mais solta que na performance de semanas atrás no Medievil VI, o que culminou na melhora da performance de palco e consequentemente, participação do público em músicas como Evenfall, Aphelion e Equilibrium. Transformando a pista principal em uma extensão do black metal executado pela mesma, a Principle Of Evil fez os presentes banguearem no Ocean Club. 'Nós somos o Principle Of Evil, o único Cradle Of Filth cover do Brasil' bradou o vocal Predator Filth, destaque da apresentação não apenas pela presença de palco mas também pela comunicação com o público ao lado da cativante backing vocal Paula. Ao lado de Quinho e Guiler Cruz (G), Felipe Myung (B), Thiago Freitas (K) e Estevan/Otávio (D), a dupla de vocais despertou literalmente o público com petardos do nível de Cthulhu Dawn, The Principle Of Evil Made Flesh e Nymphetamine. Na sequência, em meio a contagem regressiva para o anúncio dos vencedores do troféu, a Century Child regressou ao Ocean Club após a elogiosa performance na última edição do festival Dark Angels. Gisele Garof e Rodrigo Crasy (V), Raul Carval (G), Bruno Sfriso (K), Silvio Kush (D) e Nivas Oliveira (B) demonstraram não apenas boa técnica como uma presença de palco calcada na interação com o público, resultando no óbvio, boa aceitação dos presentes em faixas como Phanton Of The Opera. Passado o momento da entrega dos prêmios (vencedores abaixo), a Frozen Silence enfim fizera a performance aguardada no palco Dark. Mariana Scaleno e André Rima (V), Amanda de Bonis e Waldyr Gonçalves (G), Marcelo Mourão (B), Max Reis (D) e Nicolas Paiva (K/S) que marcaram presença na casa apenas em setembro no festival Rock In Ocean, apresentaram sucessos do Lacuna Coil aos presentes, destacando-se a performance dos vocais em faixas como Swamped, Heaven's A Lie e Senzafine, marcando o final do festival, o qual além de pistas principais movimentadas, contou com empolgante presença tanto na pista lounge quanto na sala de jogos com mesa de bilhar.

VENCEDORES DO TROFÉU MORCEGO DE OURO 2008
Banda som próprio:
Der Wahnsinn
Banda cover: Das Sehnsucht
DJ: PV
DJ Gothz Newz: Elvis
Revelação Gothz Newz: Website Metal Revolution (André Luiz)


IMAGENS DA FESTA
DJ Jack da Gothic Fest - por André Luiz (metalrevolution.net)
Equipe Gothz Newz mais gringo da Ocean Club - por André Luiz (metalrevolution.net)
Exordium - por André Luiz (metalrevolution.net)Sintético Ministério - por André Luiz (metalrevolution.net)Aphelion - por André Luiz (metalrevolution.net)Principle Of Evil - por André Luiz (metalrevolution.net)Century Child - por André Luiz (metalrevolution.net)Century Child - por André Luiz (metalrevolution.net)Frozen Silence - por André Luiz (metalrevolution.net)
Der Wahnsinn - por André Luiz (metalrevolution.net)Skinner - por André Luiz (metalrevolution.net)Equipe do open bar Gothz Newz - por André Luiz (metalrevolution.net)DJ Elvis recebendo Morcego de Ouro - por André Luiz (metalrevolution.net)DJ PV recebendo Morcego de Ouro - por André Luiz (metalrevolution.net)JACK, Adri e Rosana em momento Ozzy mordendo o Morcego (rsss) - por André Luiz (metalrevolution.net)André, Leandro e argentino no momento Morcego de Ouro - por André Luiz (metalrevolution.net)

AGRADECIMENTOS
- Equipe Gothz Newz
pela produção e realização do evento, em especial ao Bruno Rufinoni, Ernesto Machado, Vinny, Leandro 'Bóh', Alan, Leandro, Cleiton e sua Japa (rss), Ingrid, Daniel, Thiago e todo pessoal da segurança
- Bandas e DJ's
com quem tive ótimo relacionamento, em especial: premiados Morcego de Ouro 2008 Der Wahnsinn, Das Sehnsucht, Elvis e PV (PARABÉNS!), Principle Of Evil, Century Child, A Industrya, Delphic Oracle, Eternnely, Jack, Claiton, Tico Curtis
-
Tanta gente que encontrei/conheci por lá, vamos com a lista: Rosana, Adri, JACK (rsss), Márcia, Rodrigo, Bernoldi, Jadi, Skinner, Cáh Manson, membros da Antichrist Superstar, Janaína, Sabbra e novo namorado, Luciana, Marcos e pessoal da comu Alopração Gófega, Jack e amigas, Denise 'minha fotógrafa' (rsss) e namorado, Lilian, Tata, moça da comunidade do Ocean cujo nome não recordo devido outras peculiaridades (rsss), além do pessoal com quem tive contato em minhas horas de trabalho escravo (como odeio essa vida kkk)
- EM ESPECIAL A TODOS QUE ACOMPANHARAM NOSSO TRABALHO NESSE ANO DE BATALHA!