Grave Digger – 25-04-2019 – Rio de Janeiro (Teatro Odisseia)

Texto por Rodrigo Gonçalves – Fotos por Rodrigo Gonçalves – Edição por André Luiz

Longe dos palcos cariocas desde 2015, o Grave Digger desembarcou no Teatro Odisseia para dar início à série de cinco apresentações no país, em promoção do álbum ‘The Living Dead’, lançado em 2018. Embora tenha se apresentado diante de um pequeno – porém animado – público, a banda fez um bom show e ainda proporcionou surpresas para os presentes, mesclando no set list o seu material clássico com faixas dos trabalhos mais recentes.

E foram justamente os últimos discos que nortearam o começo da apresentação. Canções como “Fear Of The Living Dead”, “Blade Of The Immortal” e “Lawbreaker” foram recebidas com certa frieza por parte do público. As coisas começaram a esquentar mesmo quando o grupo apostou em clássicos do quilate de “The Bruce (The Lion King)” e “The Dark Of The Sun”, dupla do álbum ‘Tunes Of War’ – o favorito deste escriba.

Seguindo o show com o público mais integrado, a banda colocou o pé no acelerador e seguiu sem medo de olhar para trás. Com a dupla formada pelo vocalista Chris Boltendahl e o guitarrista Axel Ritt comandando as ações, o show melhorou consideravelmente. Axel, aliás, estava comemorando seu décimo aniversário na banda, e mostrou-se uma escolha acertadíssima para ocupar o posto de guitarrista. Seu excelente trabalho ficou evidenciado em músicas como “The Curse Of Jacques” e a estupenda “Excalibur”, um dos maiores sucessos do grupo. Antes de sair do palco para o tradicional bis, houve tempo para a inevitável “Rebellion (The Clans Are Marching)”, a qual contou com grande participação do público.

No retorno ao palco, a banda trouxe novidades para o público. A primeira delas foi a música “Zombie Dance”, mistura de polca com metal, e que pôs o público presente a engajar-se em uma espécie de “dança” extremamente esquisita. A outra novidade ficou por conta da inclusão da excelente “The Last Supper”, faixa título do álbum homônimo lançado em 2005, e que não vinha sendo tocada sendo tocada nesta turnê. O final da apresentação não poderia ser outro, a não ser com “Heavy Metal Breakdown”, que fez os presentes engajarem uma tímida roda, antes da banda pausar a música no meio e pedir pela participação do público para retornar. Um fim excelente para um show extremamente animado de uma das bandas mais laureadas do metal alemão. Agradecimentos à Tedesco Comunicação, OnStage Agência e No Class Agency.

Set List Grave Digger:
Fear Of The Living Dead
Tattooed Rider
The Clans Will Rise Again
Lionheart
Blade Of The Immortal
Lawbreaker
The Bruce (The Lion King)
The Dark Of The Sun
Call For War
The Curse Of Jacques
War God
Season Of The Witch
Highland Farewell
Circle Of Witches
Excalibur
Rebellion (The Clans Are Marching)

Healed By Metal
Zombie Dance
The Last Supper
Heavy Metal Breakdown

(Visited 59 times, 1 visits today)