The Sisters Of Mercy – 16-09-2016 – São Paulo (Tom Brasil)

the-sisters-of-mercy-sp-set-2016-por-edi-fortini-iiiTexto por André Luiz – Fotos por Edi Fortini – Edição por André Luiz

Noite fria de sexta-feira em São Paulo, porém de muita circulação de pessoas nos arredores do Tom Brasil para conferir a apresentação de um dos maiores – senão o maior – nomes da cena gothic rock em toda história: The Sisters Of Mercy. Os britânicos com origem em Leeds retornaram ao Brasil para nova tour repassando os quase 40 anos anos de carreira para um ávido público, o qual pôde conferir Andrew Eldritch e sua Doktor Avalanche ao lado dos guitarristas Chris Catalyst e Ben Christo em uma performance cativante com nuances nostálgicos.

the-sisters-of-mercy-sp-set-2016-por-edi-fortini

Se a discografia da banda possui apenas 03 full lenghts (‘First And Last And Always’ de 1985, ‘Floodland’ de 1987 e ‘Vision Thing’ de 1990), houveram diversas músicas de Eldritch e companhia lançadas seja sob o pseudônimo The Sisterhood – álbum ‘Gift’ de 1986, do que deveria ser o segundo disco do Sisters, mas por desavenças com Adams/Hussey acabou sendo lançado em separado – ou executadas ao vivo mas que nunca estiveram presentes em trabalhos de estúdio. E foi exatamente com um dos maiores clássicos da história do Sisters que a apresentação dos britânicos se iniciou, pontualmente às 22h20m, em meio a uma nuvem de gelo seco no palco, com “More”, para delírio dos presentes os quais cantaram e dançaram em tom eufórico.

“Ribbons” manteve o ritmo do público, o qual voltou a explodir em “Doctor Jeep / Detonation Boulevard”. “Amphetamine Logic”, mais acelerada que o tradicional deu um novo up nos presentes, mas depois da salva de palmas, o clássico “Body Electric” do ‘FaLaA’ foi a encarregada de metanfetaminar o Tom Brasil. “Alice” colocou os presentes para dançar freneticamente e cantar a plenos pulmões, “Crash And Burn”, a faixa com riff de guitarra mais cativante – opinião do editor – do Sisters manteve o ritmo da performance e uma dobradinha do clássico debut veio a seguir: “No Time To Cry” – strubble ao ritmo do refrão – e “Marian” – luz lilás dando o tom da música com Andrew do lado direito do palco e seus trejeitos típicos. Público nas mãos, literalmente hipnotizado àquela altura.

the-sisters-of-mercy-sp-set-2016-por-edi-fortini-i

“Arms” deu uma pegada diferente após os dois clássicos anteriores, mas “Dominion/Mother Rússia” retomou o tom eufórico do show empolgando os presentes. A performance continou com a dançante “Summer”, a instrumental “Jihad” do Sisterhood, “Valentine” e a derradeira da primeira parte do show, “Flood II”. A banda deixou o palco, mas…

… Foi por pouco tempo, logo retornaram emocionando com “Something Fast” e Andrew portando um ‘little cigarrette’, mas a explosão veio mesmo com o clássico “Lucretia My Reflection” – interpretação e trejeitos do Andrew simplesmente fantásticos – e o petardo faíxa título do último full lenght da banda, “Vision Thing”. Pista a dançar, presentes bradando os trechos das músicas, momento fenomenal.

the-sisters-of-mercy-sp-set-2016-por-edi-fortini-v

A banda deixou o palco novamente, e retornaram com os três clássicos derradeiros da noite: a faixa título do debut full album “First And Last And Always” explodindo o público, o mega clássico “Temple Of Love” ovacionada no Tom Brasil e, após a única interação de Andrew na noite –um simples “good evening” –, encerraram a noite com “This Corrossion” exatamente às 23h45m, literalmente ovacionados por todos. Foram 1h25m de música atrás de música, nuvem de gelo seco no palco e com o strubble sendo a maior interação entre Andrew e companhia. E precisava de interação maior do que a música cativante e o ritmo frenético empregado, com clássicos em tons um tanto mais acelerados do que o normal de estúdio? Ou os trejeitos de mr. Eldritch no palco e musicalidade da banda que os consolidaram como uma figura icônica no meio? Enfim, este é o estilo Sisters Of Mercy de entregar um espetáculo empolgante ao grande público que se renova durante estas quase quatro décadas de trajetória na música. Agradecimentos à Top Link e Damaris Hoffman pela produção do evento e credenciamento de nossa equipe.

Set List Sisters Of Mercy:
More
Ribbons
Doctor Jeep / Detonation Boulevard
Amphetamine Logic
Body Electric
Alice
Crash And Burn
No Time To Cry
Marian
Arms
Dominion/Mother Russia
Summer
Jihad (The Sisterhood, álbum ‘Gift’)
Valentine
Flood II

Something Fast
Lucretia My Reflection
Vision Thing

First And Last And Always
Temple Of Love
This Corrosion

 

(Visited 53 times, 1 visits today)