Black Label Society – 25-11-2012 – São Paulo – SP (HSBC Brasil)

Texto e fotos por Juliana Lorencini

Após o Brasil ter se tornado uma rota frequênte para shows internacionais, os fãs de metal tem encontrado cada vez mais dificuldade para conseguir prestigiar a todas as bandas que passaram pelo país recentemente. No domingo, 25/11, não foi diferente, Creed, Arch Enemy e Black Label Society se apresentavam no mesmo dia e horário. A nossa escolha foi por cobrir a banda de Zakk Wylde, por razões óbvias, uma vez que esta que vos escreve é fã incondicional de Zakk & Cia.

O show tinha seu início previsto para 20h, e começou com cerca de 5min de atraso, enquanto o público já gritava pelo BLS.  A casa estava cheia, e se as circunstâncias descritas acima forem levadas em consideração, nada que se compare a última vinda da banda em 2011, mas ainda sim, o público era consideravelmente grande.

As cortinas são abertas, Zakk Wylde (vocal e guitarra), Nick Catanese (guitarra), John DeServio (baixo) e Jeff Fabb (bateria) sobem ao palco para o delírio dos fãs. De cara abrem com “Godspeed Hellbound” seguida sem pausa por “Destruction Overdrive”. Confesso que nesse momento enquanto fotografava a banda me perguntava “onde está aquele cocar legal que o Zakk usou da sua última apresentação por aqui?”, apenas detalhe que eu enquanto fã e fotógrafa me atentei.

Logo em seguida tivemos “Bored to Tears”, “Berserkers” e “Bleed for me”, esta ovacionava pelo público. Mas foi depois de “The Rose Pelalled Garden”, quando Zakk sentou-se ao piano para tocar a linda “In This River” que tivemos a grande surpresa da noite. Enquanto Zakk tocava e era acompanhado por um coro formado pelo público,  dois grandes painéis com a foto de Dimebag Darrell (Pantera) surgiram, um em cada canto do palco.  Essa foi uma homenagem ao músico que faleceu em 2004. Recentemente uma reunião da banda tem sido especulada, e Zakk tem sido muito cotado para tocar no lugar de Darrell, o guitarrista já disse até que aceitará o convite, caso o mesmo seja feito e que será uma grande honra para ele.

O show continua com “Forever Down” outro clássico da banda, e o já tradicional solo de guitarra de Zakk, no qual o guitarrista percorre todo o palco e fica o mais próximo possível de seus fãs, encerrando a performance no centro.

Zakk apresenta a banda, e analisando-o enquanto fala,  me remeto por alguns instantes ao seriado Sons of Anarchy, e o quanto aquilo passa a fazer sentido. No entando foi durante o trecho seguinte do show que contou com “Parade of the Dead”, “Overlord” e  “The Blessed Hellride”, que vi o fato mais inusitado da noite. O guitarrista Nick Catanese, que esbanjava simpátia com seus fãs, escolheu dentre eles um, que estava na grade da pista normal, apontou para o rapaz e lhe prometeu uma palheta. O fã ficou por alguns segundos se perguntando se aquele sinal tinha sido para ele, em poucos segundos veio a resposta, Catanesse jogou uma palheta do palco que passou muito próxima a cabeça de todos os fãs que estavam na pista vip e caiu certeiramente na mão do fã escolhido.  Dá para acreditar?

Depois de uma rápida saída do palco, o BLS estava de volta para fechar a noite com chave de ouro “Suicide Messiah” com a participação do roadie da banda no backing vocal, “Concrete Jungle” e “Stillborn”, finalizando a noite com Zakk batendo com as duas mãos no peito como sempre faz, e reforçando sua imagem do que poderíamos chamar ogro, ou até mesmo primata, como um colega comentou.

BLS é sempre uma ótima opção, é uma banda que nunca me decepciona, sendo esta a terceira vez que os vi ao vivo. Porém esse show não foi bem o que eu esperava. Não deixei de me emocionar como tradicionalmente faço quando BLS sobe ao palco, mas vi um Zakk Wylde muito mais contido, com expressão de cansaço, que talvez se deva pelo final da turnê. De nenhuma forma isso influenciou a performance da banda ou do próprio Zakk, mas quem estava presente no show feito pela banda em 2011, sabe bem do que estou falando.

Set List:
Godspeed Hellbound
Destruction Overdrive
Bored to Tears
Berserkers
Bleed for Me
The Rose Petalled Garden
In This River
Forever Down
Solo Guitarra
Parade of the Dead
Overlord
The Blessed Hellride
Suicide Messiah
Concrete Jungle
Stillborn

Agradecimentos a Cristiane Batista (HSBC Brasil) pelo credenciamento.



Confira galeria de fotos do show do Black Label Society em SP:

(Visited 45 times, 1 visits today)