Alice Cooper – 03-06-2011 – Rio de Janeiro (Citibank Hall)

Texto por Rodrigo Gonçalves

Fotos por Bruno Prado

De tempos em tempos, essa vida de repórter nos coloca diante de situações um tanto quanto difíceis. Algumas vezes por culpa única e exclusiva do editor, outras por conta de circunstâncias que fogem ao nosso controle. A mais difícil, eu diria que é quando somos escalados para cobrir show de uma banda que não somos exatamente fãs, nesse caso foi o show do lendário vocalista Alice Cooper. Apesar de saber da importância dele para a história do rock, por algum motivo, seu material nunca teve tanto apelo diante de mim.

Após pouco mais de 15 minutos de atraso ao horário marcado para o inicio da apresentação, era possível para quem estava nas laterais do palco ver os músicos a postos parar inicio ao espetáculo. O inicio arrasador com os clássicos “Black Widow”, “I’m Eighteen” (os primeiros acordes arrancaram sorrisos instantâneos dos presentes), “Under My Wheels”, “Billion Dollar Babies”, “No More Mr. Nice Guy” (os fãs que me perdoem, mas sempre que ouço essa musica lembro-me da versão do Megadeth) e “Hey Stoopid” (platéia cantou junto a plenos pulmões) mostrou que Tia Alice não estava para brincadeira e a intenção era não deixar os cariocas respirarem. Após “Is It My Body” e “Halo of Flies” durante a qual o vocalista aproveitou o breve solo para descansar, algo providencial para quem uma semana antes cancelou um show no Chile devido a uma forte gripe, Cooper retornou ao palco trajando uma jaqueta escrita New Song? e que logo deu lugar a outra jaqueta onde se lia “I’ll Bite Your Face Off”, música que deve estar presente no novo disco de estúdio, planejado para sair em 2012 e brevemente batizado de “Welcome To My Nightmare 2”, continuação de seu primeiro álbum solo, de 1975.

Durante “Only Women Bleed”, não era incomum olhar para o lado e ver alguma mulher mais desavisada enfurecida com o título da musica. Desconfio de que o fato do cantor ter encerrado a musica beijando uma boneca de pano, não deve ter ajudado em nada. Durante “Feed My Frankenstein” tivemos os momentos mais teatrais e engraçados da apresentação, quando um boneco gigante de Frankenstein com a cara do cantor entra no palco arrancando gargalhadas de todos.  O clássico “Poison”, além de “Wicked Young Man” e o medley de “Killer/I Love The Dead” mantiveram a plateia animada antes de um dos momentos mais aguardados do show: A execução do clássico “School’s Out” que contou com uma breve versão do clássico do Pink Floyd “Another Brick In The Wall.” Uma rápida pausa para o bis e a banda retorna para o palco para executar as duas ultimas musicas da noite, “Elected” e “Fire.” Para surpresa de todos o vocalista Alice Cooper voltou ao palco trajando uma camisa da seleção Brasileira (rasgada, é claro) e com o número 18 às costas.

Algumas vezes comentei nesse espaço que, apesar desses anos todos indo a shows e trabalhando para o site, embora tenha visto grandes nomes do rock, poucas foram às vezes em que vi um show na verdadeira acepção da palavra. Muitas são as bandas que acham basta um jogo de luz safado, algumas mudanças no pano de fundo e pronto, está feito um espetáculo. Não é bem por aí, o espetáculo, quando bem pensado e executado, agregam valor e fazem o fã sentir que o dinheiro gasto no ingresso do show foi bem investido. Mas para a sorte dos Brasileiros de três cidades, esse começo de Junho provou mostrou que ainda tem gente na ativa disposta a ensinar a garotada como é que se faz um show de verdade.

1- The Black Widow
2- Brutal Planet
3- I’m Eighteen
4- Under My Wheels
5- Billion Dollar Babies
6- No More Mr. Nice Guy
7- Hey Stoopid
8- Is It My Body
9- Halo of Flies
10- I’ll Bite Your Face Off
11- Muscle of Love
12- Only Women Bleed
13- Cold Ethyl
14- Feed My Frankenstein
15- Clones (We’re All)
16- Poison
17- Wicked Young Man
18- Killer/I Love the Dead
19- School’s Out
Bis
20- Elected
21- Fire

(Visited 48 times, 1 visits today)